Header Ads

A influência do método Pilates na reabilitação e terapia psicomotora na 3ª idade






O estudo á seguir visa mostrar a influência do Método Pilates na reabilitação psicomotora na terceira idade. Será abordada a importância do método e seus objetivos.

O que é o PILATES ? Como utilizar os seus princípios para reabilitação psicomotora em idosos? O que acontece no processo do envelhecimento fisiológica e psicologicamente?Como o corpo do idoso responderá á estes exercícios?

O processo de envelhecimento envolve uma série de alterações degenerativas, graduais e irreversíveis do corpo, como disfunções posturais, ciclo de marcha reduzida, perda do controle e estabilidade que levam á perda de função, força muscular, flexibilidade, coordenação e memória. Tais alterações levam o idoso á perder autonomia e qualidade de vida.

Sendo assim, recomendamos um programa de exercícios específicos e individualizados que tem como objetivo melhorar a postura, o equilíbrio, a qualidade de vida e o bem-estar do idoso, incentivando sua independência física, psíquica e social.


PILATES

Joseph Pilates, criador do método Pilates, nasceu na Alemanha em 1880. Foi uma criança asmática, raquítica e com febre reumática, o que o levou a uma busca da melhora de sua condição física e a construção de um corpo forte e sadio. Durante a adolescência praticou muitos esportes, como ginástica, esqui, mergulho, boxe e até arte circense.  

Durante essa transformação física, Pilates começou a formar sua filosofia sobre exercício e saúde, estudando yoga, acrobacia e condicionamento físico, combinando filosofias de saúde e exercícios do Oriente e Ocidente. Pilates procurava o equilíbrio entre corpo e mente.

No período da I Guerra, no ano de 1914, foi exilado e mandado para uma ilha inglesa onde trabalhou num hospital com exilados e mutilados. Ele ensinava a seus colegas de confinamento as técnicas que estava desenvolvendo. Foi transferido para Lancaster, onde se tornou vigia e enfermeiro. Lá, utilizando as molas das camas, começou a desenvolver equipamentos para reabilitar seus pacientes, utilizando a resistência dessas, de modo que os pacientes começassem a tonificar seus músculos antes mesmo de levantarem.

Após a guerra, em 1923, mudou-se para Nova York para montar seu primeiro estúdio juntamente com sua esposa, Clara, que era enfermeira e incorporou os conceitos e exercícios de Joseph Pilates, a fim de beneficiar mais seus pacientes.

Entre 1927 e 1951 Joseph obteve as patentes dos equipamentos que ele inventou. Faleceu em 1967, aos 87 anos, em decorrência de um incêndio em seu estúdio.


PILATES PARA IDOSOS


De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde) em seu documento Envelhecimento ativo: Uma política de saúde: uma atividade física, regular e moderada, reduz o risco de morte por problemas cardíacos em 20 a 25% em pessoas com doença do coração diagnosticada, além de reduzir substancialmente a gravidade de deficiências associadas à cardiopatia e outras doenças crônicas.

A postura incorreta obstrui a respiração, tensiona os músculos e ligamentos e pode afetar adversamente as articulações da coluna, propensas a artrite, artrose e dor generalizada. As alterações de postura do idoso são: cifose, diminuição da curvatura lombar, deslocamento da articulação coxofemural para trás e inclinação do tronco para frente. A rigidez articular e muscular que se instala nos idosos será trabalhada através dos exercícios do método, assim como a tensão em trapézios e paravertebrais, levando a uma postura mais alongada.

A principal característica do método Pilates, é o trabalho resistido e o alongamento dinâmico, os quais são realizados em conjunto com a respiração e respeitando os seguintes prin cípios:

Relaxamento: Necessário para liberar as tensões físicas e mentais, preparando o corpo para a execução correta do exercício.

Power House: Ativação do centro de força e a realização do movimento a partir deste centro.

Fluidez: Demonstra que as sinergias musculares estão ativas no movimento e sem bloqueios.

Respiração: Permite a percepção do nosso ritmo, ajustando-o às necessidades do Power house e da fluidez dos movimentos.

Concentração ou visualização: Integração entre mente/corpo, onde se visualiza mentalmente o movimento a ser realizado, ativando programas neuro-motores de aprendizado motor.

Alinhamento: Permite corrigir padrões posturais assimétricos e estruturar o movimento respeitando as vias ósseas, articulares e miofasciais.

Coordenação: Permite gerar o movimento com as sinergias apropriadas.

Força: Adequação ao corpo do praticante, do programa estabelecido e exercício escolhido.

Pilates considerou a área abdominal, em conjunto com os músculos profundos da coluna, bem como os centros de força do corpo, a "casa de força" (Power house) que é a área entre as costelas superiores e a pélvis. Os três músculos abdominais (o reto abdominal, os oblíquos externos e internos e o transverso abdominal) trabalham com os músculos da coluna (os mais importantes são os multífidos e o quadrado lombar) para formar o centro de força. Os praticantes do método Pilates também incluem o assoalho pélvico na "casa de força" pela forma que este arranjo de músculos e ligamentos conecta-se ao sistema nervoso central dos músculos profundos abdominais. Localizados na parte de baixo da pélvis, o assoalho pélvico consiste de músculos utilizados para o controle dos esfíncteres. Fortalecer estes músculos nas pessoas idosas é importante, pois neste período a incontinência urinária e fecal é muito freqüente.

Um dos princípios fundamentais do método Pilates é que a "casa de força" é o centro de todo movimento: quanto mais forte a casa de força, mais poderoso e eficiente é o movimento. Portanto, antes de cada exercício de Pilates, um centro é recrutado, empurrando delicadamente o umbigo e contraindo os músculos profundos do abdômen. O objetivo é manter o centro corporal estável enquanto os movimentos de braços e pernas são executados com precisão.

Através do "Power house", desenvolvemos a estabilidade lombar ativa, possibilitando ao paciente e/ou aluno a educar a relação membros inferiores e a organização axial nas posturas deitado, sentado e em pé, focalizando o trabalho não só na força dos músculos do tronco, mas também desenvolvendo a coordenação e o melhor padrão da atividade muscular. Além disso, com o "POWER HOUSE" ativo, organizamos a coluna dorsal, desbloqueamos a cintura escapular educando os movimentos fisiológicos das escápulas eliminando as tensões e desequilíbrios que refletem na coluna cervical, possibilitando liberar os movimentos da cabeça. O que se apresenta é um tronco estável, forte e flexível para organizar membros inferiores e membros superiores alinhados e fluídos.

A receptividade dos idosos ao método Pilates se deve, principalmente, ao chamado "respeito aos limites do corpo", evitando dessa forma lesões e desgaste físico. A respiração correta aumenta a capacidade pulmonar e melhora a circulação. O trabalho individualizado permite corrigir desvios posturais, trabalhando mais alguns músculos do que outros.

O método Pilates é composto por exercícios que geram uma maior integração do indivíduo no seu dia-a-dia. Por trabalhar o corpo como um todo, ele corrige a postura e realinha a musculatura, desenvolvendo a estabilidade corporal necessária para uma vida mais saudável e longeva.

Os principais benefícios da prática do pilates são:

  • Aumento da força, flexibilidade e tônus muscular,
  • Alívio das tensões, stress e dores crônicas,
  • Tratamento e prevenção de lesões músculo-esquelético,
  • Alinhamento postural adequado,
  • Melhora da coordenação motora e equilíbrio,
  • Aumento da capacidade respiratória,
  • Estimulação do sistema circulatório
  • Aumento da densidade óssea,
  • Maior consciência corporal,
  • Aumento da auto-estima,
  • Melhora do desempenho sexual,
  • Melhora do estado geral de saúde,
  • Melhora do condicionamento físico e mental.

Com a prática, as limitações físicas características de idades mais avançadas vão sendo abrandadas e o idoso tem um ganho significativo de vitalidade.

Além de fortalecer e alongar a musculatura, muitas vezes frágeis pelo passar dos anos, o idoso ganha autonomia dos movimentos corporais, correção da postura e renova a mente com base na concentração necessária para cada exercício. Isso tudo, ainda vem com a garantia de nenhuma lesão corporal, já que o Pilates é sempre aplicado com grande margem de segurança.


ENVELHECIMENTO

Chamamos de envelhecimento o processo de declínio das capacidades física e mental que o individuo passa no decorrer de sua vida. Neste processo podem aparecer doenças crônicas, dificuldades adaptativas, tanto emocionais, quanto fisiológicas. Isso pode acontecer por herança genética, pela diminuição do nível hormonal ou por decorrência do estilo de vida. Vejamos algumas alterações:

BIOLÓGICO- alterações diversas nos sistemas: cardiorrespiratório, digestores, urinário, vascular, etc.

PSICOLÓGICAS- alterações de personalidade e patologias psiquiátricas (demências senis).

SÓCIO-CULTURAL- a partir da aposentadoria (marginalização). Para ser aceito em sociedade o indivíduo deve ter 3 tipos de competência:

Habilidades cognitivas

Controle do corpo

Controles emocionais


SUBMISSÃO

À medida que o ser humano envelhece muitas tarefas consideradas banais e do seu cotidiano e, portanto, de fácil execução, vão paulatinamente e muitas vezes de forma imperceptível, tornando-se cada vez mais difíceis de serem realizadas, até que o indivíduo percebe que já depende de outra pessoa para tomar um banho, por exemplo. A transferência de um idoso de sua casa para uma instituição tem um potencial para produzir danos como: depressão, confusão, perda do contato com a realidade, despersonalização e um senso de isolamento e separação da sociedade.


PERDA DA IDENTIDADE- perda de costumes e vocabulário. Na instituição o idoso geralmente é tratado como "todos" não é único, não há necessidade individual e sim coletiva, onde ele não se sente valorizado como pessoa.

PERDA DE PROPRIEDADE- o idoso divide espaços com diversas pessoas, seu quarto, suas roupas, utensílios, banheiro, devido a vários fatores: falta de controle financeiro, doença grave ou negligência dos filhos ou familiares, levando o idoso a total perda da sua privacidade.

AUTOACEITAÇÃO- sem recursos financeiros, destituído de profissionalização, esgotado de sua força física ao longo da vida ativa, o idoso tem um destino diante de si, o asilo. Podemos verificar esta constatação através da fala de um idoso: "Aqui será meu fim".  


FISIOLOGIA DO ENVELHECIMENTO

    O envelhecimento traz redução de capacidade funcional de todos os órgãos e sistemas, sem prejuízo à vida ou independência, porém para isto deve-se priorizar a prevenção e promoção da saúde.

Alterações da Estrutura Corporal

Alterações Cardiocirculatórias: DC; fluxo sangüíneo; VS máximo e FC máxima

Alterações Respiratórias: VR;    PaO2 e eficiência da tosse.

Alterações Musculoesqueléticas: massa muscular, nº fibras musculares, hipertrofia de fibras para compensação, reduzindo força muscular.

Alterações ósseas:  da massa óssea.

Alterações Articulares: rigidez articular, redução de líquido sinovial.

Alterações de Sistema Nervoso: nº neurônios, sem prejuízo de função.


A técnica consiste em uma série de exercícios feitos no solo ou em equipamentos apropriados cuja intenção é trabalhar todos os músculos do corpo de maneira harmoniosa. Os exercícios são graduados de acordo com a capacidade física de cada aluno, sempre levando em consideração suas restrições a determinados tipos de movimentos.


Influência na flexibilidade

No Pilates, os alongamentos são sempre estimulados, levando a uma maior flexibilidade do corpo. Com o envelhecimento, torna-se maior o número de ligações de colágeno intra e intermolecular, o que dificulta do "deslizamento" das proteínas, tornando o tecido mais rígido, menos elástico e mais propenso à lesões.

Sabe-se que alongamentos estimulam a renovação de colágeno para suportar maior stress. Além disso, melhoram a homeostase entre as glicosaminas e a água, conservam o espaçamento interfibrilar e diminuem as condições favoráveis a formação de adesões.

Articulações mal alinhadas e frouxas facilitam a instalação de lesões e osteoartrose nos idosos. Quando instalada no joelho e quadril, ela aumenta o custo energético para determinado esforço, dificultando algumas atividades da vida diária (AVD).

É possível eliminar a rigidez da osteoartrose e grande parte da dor mediante a prática contínua de exercícios de Pilates, ativando assim a circulação e diminuindo espasmos musculares.

Isso é benéfico tanto para um esportista que não quer se lesionar, como para um paciente que está se recuperando de um  AVE.


Influência na Osteoporose

Na osteoporose há muita fragilidade do esqueleto e uma maior propensão a fraturas após pequenos traumas, além de dores nas costas devido a contraturas musculares ou por micro fraturas e deformidade da coluna com diminuição da altura da pessoa.  No Pilates, se trabalham exercícios de fortalecimento dos músculos envolvidos com estas estruturas e de extensão da coluna, visando melhora da força muscular, consciência corporal e equilíbrio, condições indispensáveis para portadores de osteoporose. Os equipamentos oferecem comodidade e assistência ao praticante.

Os exercícios realizados através do método de Pilates são diferenciados pelo fato de não usar pesos adicionais, sendo empregada somente a própria força e dando especial atenção para o trabalho de postura e de respiração para que seja realizado corretamente.

Por ser uma atividade que não apresenta nenhum tipo de impacto às articulações, podem se beneficiar os portadores de artrose, artrite reumatóide, artroplastia e discopatias degenerativas (degeneração das vértebras e discos da coluna), osteopenia e osteoporose. A prática contribui também para o fortalecimento do períneo, nas mulheres, e do assoalho pélvico em ambos os sexos, favorecendo os portadores de incontinência urinária.

O Pilates é também indicado para restabelecer o equilíbrio, através de exercícios desafiadores restaurando as conexões responsáveis pela sensação de segurança ao caminhar e realizar as atividades do dia-a-dia. Nos idosos, o equilíbrio pode estar alterado devido a desvios posturais decorrentes da idade.

Além disso, a prática estimula a produção e a demanda de cálcio para os ossos que possam estar fragilizados, proporcionando lubrificação e aumento da amplitude dos movimentos para as articulações acometidas, respeitando os limites e avanços de cada um dentro das aulas.

Sendo exercícios leves que fortalecem os músculos e aumentam a absorção do cálcio, o Pilates oferece como benefício a prevenção e o tratamento da osteoporose.


CONCLUSÃO


Ser idoso não é sinônimo de estar doente. Cada dia mais encontramos pessoas desfrutando dos benefícios que a idade traz:  a experiência e o amor-próprio são alguns desses.

Um idoso que se dispõe a praticar atividades físicas sabe, mesmo que empiricamente o favor que está fazendo a si mesmo.

A prática do Pilates com idosos propõe justamente isso. Melhorar a qualidade de vida do indivíduo como um todo, alterando seu estado físico, mental e social, contribuindo para o convívio dessa pessoa com demais membros da sociedade.

A técnica têm se mostrado segura, desde que bem orientada, por um profissional habilitado, pois a possibilidade de lesões ou dores musculares é praticamente inexistente, já que o impacto nas articulações durante o exercício é nulo.

Artigo escrito por Gislene Zorzetti de Almeida Moita - Modelo original disponibilizado aqui

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.