Header Ads

Personal trainer e o Marketing







    A carreira no treinamento individualizado requer uma busca constante na atualização e especialização do profissional envolvido. Os profissionais que se destacam neste meio, como na maioria das profissões, são os que têm o perfil formado com extremo esforço e que sabe tirar proveito das exigências da profissão. Contudo, este esforço normalmente é limitado ao fator conhecimento científico. Apesar de tanto esforço acadêmico focado na parte da ciência da saúde, poucos consegue discernir a importância da promoção pessoal, organização e da gestão de negócios. Em geral, quando o assunto é administração e marketing, nossos profissionais da atividade fisica sentem-se completamente despreparados com o termo, pois é um tópico que foi pouco explorado, desprezado ou não apresentado quando de sua formação universitária. Sendo o marketing um grande diferencial perante a concorrência e responsável pela divulgação da qualidade dos serviços prestados. É este segmento pouco explorado no campo do treinamento individualizado que este capítulo terá a intenção de discutir com o objetivo de promover um profissional mais completo.

    Após anos de estudos acadêmicos voltados à formação científica, muitos dos profissionais da área da educação física encanam as suas energias ao mercado de trabalho. Um campo atraente que vem se destacando é o de personal training. A busca do público pelo treinamento personalizado cresceu vertiginosamente, em conseqüência, promoveu um crescimento proporcional ao número de personal trainers no Brasil. Este aumento de interesse do público estimulou o próprio interesse evolutivo dos responsáveis e criou uma nova categoria aos professores de educação física em termos de equipamentos, instrumentos e tecnologia. Além disso, deu uma nova chance a alguns profissionais encaixados à sua rotina de buscarem aprimoramento para então atenderem aos seus clientes, com competência e qualidade na prestação de serviços.

    A grande questão aos dias atuais na relação à venda de serviços, está ligada a preparação dos profissionais da área em saber usar a sua imagem de especializados e bem preparados a atuarem no mercado. Ainda mais difícil é saber vender esta mesma imagem de competência ao público-alvo. Devemos sempre lembrar que mais do que um produto final, o consumidor deve ser considerado o ponto inicial de qualquer negócio.

    O objetivo maior deste estudo é promover uma nova visão entre os profissionais da área de personal training sobre a importância da promoção pessoal e da venda de serviços. Buscar estratégias que possam auxiliar a este profissional na oferta de seus serviços e focar em novas tendências e modalidades de marketing. Apresentar conceitos e idéias de caráter administrativo que podem ser de grande utilidade na condução do negócio personal training.

    Pretende também, dar ferramentas para conscientizar ao personal trainer a importância de que a sua imagem é bem ou mau construida, levando-se em conta de como as outras pessoas vêem este indivíduo, sendo que a imagem que este profissional transmite pode ser parte integrante de seu desempenho. A combinação entre saber cultivar uma imagem boa e saber vendê-la, mostrando a verdadeira personalidade, ajudará a obter os maiores benefícios.

    A busca pela qualidade nos serviços, comum a esta classe profissional tem a ver com a capacidade criativa e adaptativa, muito presente aos profissionais da educação física e do esporte e, por que não dizer, características comuns do povo brasileiro. Na inserção e adaptação a esta nova modalidade de serviço, o acadêmico, o professor, ou o treinador teve que buscar uma postura epistemológica na preparação científica necessária ao mercado emergente e extremamente teórico.

    A qualidade de conhecimento necessária ao profissional da educação física para encontrar soluções está diretamente ligada ao que Marx chamou de capital acadêmico. Segundo ele, onde um trabalhador comum dispõe para ofertar e trocar na produção capitalista é a sua força de trabalho, no caso do capital acadêmico esta força é amplificada quando se apropria do conhecimento, experiência e da competência para colocar-se no mercado. Esta teoria poderá ser estendida aos profissionais da educação física, onde a teoria e prática são contundentes. Sendo assim, o seu capital maior é a sua qualidade acadêmica e o sucesso profissional poderá ser contemplado àqueles com a maior força de trabalho aliado ao melhor capital acadêmico.

    O personal training é uma área de prestação de serviços. Serviço é definido como um valor econômico, acrescido de valor pessoal. A qualidade do serviço destingue e compara os profissionais e gera a confiança pelo aluno. Então poderiamos dizer que para buscar novos alunos e manter os atuais, devemos oferecer um serviço de qualidade, onde irá gerar a confiança do aluno, assim como, proporcionar a divulgação destas qualidades para o público-alvo.

    Além dos conhecimentos técnico relevante no que diz respeito à avaliação e prescrição de exercícios, planejamento de sessões, periodização do treinamento, orientação e acompanhamento personalizados que a função exige, o personal trainer deve ter ciência da importância da estratégia de divulgação de seus conhecimentos, o potencial de suas habilidades e que tipo de público ele/ela tem competência para atender. Estas técnicas de promoção pessoais e de "propaganda" de qualidades individuais devem ser entendidas como Marketing Pessoal.

    O marketing pessoal está para o personal trainer da mesma maneira que a propaganda está para as academias. Sua importância está no mesmo nível que deve estar a preocupação com a tecnologia, a reciclagem de conhecimentos ou na busca da qualidade de serviços e que merece maior atenção, pois formam os pilares de sustentação de qualquer negócio voltado à saúde e qualidade de vida.

    Uma condição diferenciada ao personal trainer é a de se comportar como administrador de seu próprio negócio. Mesmo que em escala menor, ou até sem que se dê conta disso, um personal trainer estará lidando com teorias e princípios de gerenciamento, administração, contabilidade e marketing, entre outros. Essencialmente o marketing possui um caráter fundamental na vida do personal trainer, pois é o tipo de serviço onde a imagem é o próprio marketing.

2.     Afinal o que é marketing?

    Segundo o Novo Dicionário Aurélio (2004), Marketing é o conjunto de estratégias e ações que provêem o desenvolvimento, o lançamento e a sustentação de um produto ou serviço no mercado consumidor. Este serviço deve ser bastante bem detalhado e atraente para que possa vender com maior facilidade e benefícios ao consumidor.

    O conceito contemporâneo de Marketing que a enciclopédia eletrônica Wikipédia define é bem mais humano e tem relacionamento com a função do personal training, pois engloba a construção de um satisfatório relacionamento em longo prazo do tipo ganha-ganha no qual indivíduos e grupos obtêm aquilo que desejam. O marketing se originou para atender as necessidades de mercado, mas não está limitado aos bens de consumo. É também amplamente usado para "vender" idéias e programas sociais. Personal training é uma prestação de serviço oferecido a clientes individuais assim como a administração do relacionamento com eles. Este serviço deve ter retorno ou benefícios específicos não só ao cliente, como também ao profissional.

    Objetivos do marketing sempre estarão relacionados ao mercado e ao produto ou serviços. Em linguagem comercial, produto significa algum bem palpável (um bem de consumo), e serviços algo definido como um bem intangível, mensurável, mas não palpável. No caso do personal trainer, mercado são os alunos/clientes e produto é o próprio trabalho oferecido a este mercado específico. Este trabalho oferecio é constituído, mas não limitado a elaboração do planejamento das atividades físicas, acompanhamento na execução dos mesmos e a avaliação programada. Os objetivos dos alunos de buscar estética, saúde e qualidade de vida são produtos de consumo, sonhos de desejo e movimentam milhões de dólares em todo o mundo.

    Outro conceito que ajuda no conhecimento na definição do trabalho de personal training, aliado com o marketing, na promoção de seus serviços é como Kotler e Keller (2006), definiram marketing sendo um processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo de que necessitam e o que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. Esta definição tem uma semelhança enorme em relação ao trabalho como personal trainer pois é um ramo que promove o "processo social" quando do relacionamento mútuo na busca de resultados, promove a "livre negociação" em comparação com a flexibilidade de horários e valores cobrados, além da liberdade de criação que o treinador tem em seu benefício na elaboração de planos de treinamento.

2.1.     O que é marketing pessoal?

    Em tempos atuais muitos artistas, músicos, políticos, atletas e outros pop-stars sobrevivem não só por suas qualidades, assim como por sua imagem. Esta imagem pode ser relacionada a critérios saudáveis ou não. Algumas críticas surgem onde o pop-star atual sobrevive apenas pelo marketing e não mais pelas suas qualidades. Antigamente o talento era o mais importante. Depois o marketing se aliou ao talento auxiliando e promovendo pessoas. Hoje em dia, em muitos casos, parece que o talento foi esquecido e somente o marketing se manteve.

    A imagem está associada à pessoa e as definições desta pessoa estão relacionadas ao cargo, ao talento... assim como aos escândalos... que possui ou promove. O marketing elaborado tem o poder de fazer pessoas com talento limitado ter mais destaque do que uma outra pessoa mais talentosa. O uso correto desta ferramenta amplifica o perfil da pessoa, assim como o uso inadequado tende a prejudicar a sua imagem. Muitos exemplos desta situação podem ser tirados em relação ao comportamento, postura e imagem de atletas, artistas e políticos.

    Kotler e Stoller (1999) trabalham o conceito de marketing pessoal como uma indústria de celebridade. Esta é uma indústria cujos produtos são identificados pelo "talento", "carisma", "mágica", "energia", "presença", "qualidades pessoais" e na qual os produtos têm o "momento certo", "sorte" e "intuição". O marketing pessoal é o tipo de marketing voltado para a pessoa, a fim de que sua imagem seja consolidada e se torne um patrimônio. Entende-se como marketing pessoal à promoção de uma pessoa, porém é necessário levar em conta que pessoas demonstram variabilidade e inconsistência de desejos e necessidades que podem complicar qualquer esforço de transforma-las e construir suas imagens (SANTOS, 2002). Não obstante, muitos políticos, médicos, advogados e personal trainers podem comportar-se de maneira catastrófica, destruindo uma imagem construída com cuidado através dos anos.

    Os indivíduos de sucesso são marketeiros naturais. Esses indivíduos, respeitados pela sociedade, dominam a técnica de servir de maneira eficiente e visível o público-alvo. O marketing pessoal eficiente é feito com classe e honestidade, baseados no respeito genuíno e no bem-estar dos outros (DAVIDSON, 2000). Algo muito típico da profissão de personal trainer onde o potencial do produto é a própria pessoa. Este potencial deve ser otimizado através de uma valorização das habilidades naturais ou adquiridas, do talento, conhecimento, carisma, inteligência, liderança e imagem com a finalidade de garantir sucesso do "produto" no mercado (SANTOS, 2002). O segredo é desenvolver as habilidades que farão de você um profissional de classe e então divulgar tais habilidades para conquistar o respeito e o sucesso merecido (DAVIDSON, 2000, p. 22).

    Personal trainer é antes de tudo um ser social onde seu carisma estará sendo colocado à prova, diariamente. Sua "entrega" aos clientes estará sendo avaliada constantemente. A conquista de clientes e a manutenção deles podem ser entendidas como ações de marketing de relacionamento. Dar a oportunidade de um cliente conhecer o seu trabalho, poderá criar uma relação duradoura. Essa relação pretenderá atender os anseios dos clientes, fazendo com que em longo prazo este relacionamento seja partilhado em uma espécie de fidelidade profissional.

    O cliente, então satisfeito com o serviço, irá fazer recomendações aos seus amigos, familiares e colegas. Este grande canal de comunicação chamado de boca-a-boca é extremamente importante e se confunde com o próprio marketing, em termos de comunicação e divulgação. Para o caso do personal training esta forma de propaganda é muito eficiente, pois age como organizações pequenas, que trabalham com pessoas e pequena quantidade de fregueses. Esta modalidade tem a função de se fazer conhecer, aumentar a base de colaboradores e usuários e amplia o foco de trabalho (MANZIONE, 2006).

    O ato de se fazer conhecer é um processo difícil, demorado e vital para o avanço de uma carreira. A continuação do sucesso será transmitida a novos clientes se o "produto" verdadeiramente satisfaça as expectativas criadas por meio de sua imagem. De acordo com Santos (2002), o marketing pessoal só é bom quando o fabricante da imagem consegue fazê-la funcionar e o marketing deve contribuir para minimizar características fracas do serviço e valorizar a imagem no mercado, fortalecendo as características consideradas fortes para o mercado que o profissional está voltado.

    No marketing pessoal, o profissional precisa considerar os seus pontos fortes e fracos. Os pontos fracos devem ter importância na avaliação de sua condição profissional e dependem muito da humildade de cada ser humano. Pontos fracos devem ser corrigidos de maneira íntima. Logicamente que os pontos fracos não devem ser divulgados como propaganda contrária. Contudo, os pontos fortes devem ser explorados de maneira comercial e vender o "produto". O personal training deve saber explorar estes pontos e então amplificar a sua relevância. Fatores como, tempo de serviço, formação especializada, horários flexíveis, preço e procedimentos, devem influenciar na escolha do cliente.

2.2.     Os 4 P's e o personal training

    4 P's é um conceito tradicional ao marketing de mercado, desenvolvido pelo americano Jerome McCarthy para simplificar todas as variáveis necessárias a comercialização de um produto. De acordo com Saba (2006), uma empresa prestadora de serviços que planeje aumentar a lucratividade tem que estar atenta aos quatro pilares, diretamente condicionados pelas intenções dos clientes. Neste resumo abaixo, este conceito está relacionado às características da atividade do personal training (Baseado em SANTOS, 2002):

Produto

    O que será oferecido ao mercado. No caso do produto-pessoa, a análise é bastante complexa, pois exige uma humilde e profunda análise de competências e deficiências do profissional. Que tipo de produto será importante ou necessário oferecer a um determinado público-alvo e se isto está ao alcance dê suas competências, disponibilidades, concorrência, entre outros.

Promoção

    Promoção consiste em colocar o produto "você" em evidência. A divulgação pessoal permite o surgimento de várias relações que conseqüentemente divulgam o seu trabalho para outras pessoas e mercados, aumentando as chances do surgimento de clientes em potencial.

Ponto de Venda

    O ponto de venda está relacionado ao local onde se vende o produto, no caso do personal esta característica é única, pois o produto/serviço é vendido em vários locais distintos, oportunizando a condição de negociar estes serviços. Quem conseguir estabelecer corretamente os meios de aplicação destes serviços, em relação aos meios disponíveis, evitam o desgaste da imagem e otimizam as ações.

Preço

    Deve-se valorizar atributos, agregar valores e qualidades para alcançar competitividade. Na formação do valor cobrado se devem levar em consideração os métodos de cálculo, descontos em caso diferenciados de quantidades de aulas. horários ou grupos, condição de pagamentos.

3.     Plano de marketing

    Antes de desenvolver um plano de marketing, devemos definir o seu significado e sua importância. Segundo o SEBRAE (2005), o Plano de Marketing é uma ferramenta de gestão que deve ser regularmente utilizada e atualizada, pois permite analisar o mercado, adaptando-se as suas constantes mudanças e identificando tendências. Por meio dele você pode definir resultados a serem alcançados e formular ações para atingir competitividade.

    Por trás de cada história de sucesso há uma estratégia bem definida e bem nítida para o profissional. A seguir, um exemplo de plano de marketing adaptado a prestação de serviços de personal training.

3.1.     Desenvolvendo o seu plano de marketing

Estabelecer seus objetivos para atingir o sucesso

Identificar o público-alvo

Desenvolver um critério de acompanhamento

Selecionar as ferramentas de divulgação

Analisar e rever os resultados

Estabelecer seus objetivos para atingir o sucesso

Controlar o seu tempo

Horários das aulas e preparação delas

Controlar o seu investimento

Clientes Novos

Clientes Antigos

Equipamentos / Materiais

Aprimoramento Técnico

Número Ideal de Alunos

Criar uma expectativa alta em torno do progresso dos alunos.

Identificar o público-alvo. Considerar:

Fatores Geográficos

Tamanho do mercado, número de habitantes

Fatores Demográficos

Faixa etária, sexo, renda e profissão

Fatores Psicográficos

Atitudes e estilo de vida

Fatores Comportamentais

Hábitos de lazer e consumo

Clientes em potencial

Pequenos grupos

Grupos específicos (Obesos, Idosos, Gestantes, etc)

Locais de Interesse (Condomínios, Hotéis, Clubes, Associações, etc).

Desenvolver um critério de acompanhamento

Prepare um fichário ou um arquivo para cada cliente em potencial, com informações básicas

Além dos formulários e planilhas de anamnese e avaliações, elabore também um arquivo com o acompanhamento dos alunos regulares, com objetivos, características da personalidade e cronograma de vencimentos

Obtenha o feedback de seus alunos, potencializando o seu atendimento.

Selecionar as ferramentas de divulgação

Critérios a serem trabalhados:

Imagem profissional

Personalize o seu trabalho de acordo com as exigências do público-alvo

Personalização do atendimento

Chame a atenção sobre suas qualidades

Esteja sempre disponível

Esforce-se de maneira consistente e não se desgaste em vão.

Ferramentas Básicas

Cartão de apresentação, com foto, telefones para ser localizado facilmente. Fichas de controle. Carteira do CREF

Convênios com profissionais da área das saúde

Parcerias com empresas ou condomínios

Endereços de e-mail para enviar comunicações ou informativos

Carta de apresentação com um resumo de sua experiência e destacando suas qualidades

Lista de telefones para anúncios breves

Estimular com uma freqüência controlada, aos clientes cadastrados e que não são seus alunos, para que iniciem um programa de treinamento

Incentivar aos seus clientes para que divulgue o seu trabalho na busca de novos alunos

Criar uma "assinatura" para os seus serviços ou até um logotipo (Características que associem os seus serviços)

Portfólio de apresentação, com certificados, históricos, fotos, números de alunos, etc

Site pessoal e profissional

Elabore um contrato de serviço, por escrito, onde conste o prazo de duração, critérios da prestação do serviço (horários, localização, deslocamento, atrasos, materiais e instalações a serem utilizados) e valores a serem cobrados

Analisar e rever os resultados

O segredo é manter um contato pessoal consistente;

Filtre informações que sejam relevantes;

Cada contato, ou aula, deve ser positivo e servir de referência para os próximos;

Acompanhe o progresso dos alunos quatro vezes ao ano e faça uma análise de seu progresso como profissional, em termos de rendimento em aula e o crescimento ou não do número de alunos;

Não ajuste o seu plano devido ao resultado momentâneo, use o critério de análise dos últimos 12 meses;

Seja paciente, pois os melhores resultados demoram a aparecer;

Faça os seus contatos com simpatia e mostre interesse pelas pessoas, não fale somente de você.

Seja positivo, alegre e confiante em suas qualidades, sem ser arrogante, isso irá contribuir no sucesso de seu negócio.

Reveja os resultados a cada três meses, com graus de comparação e gráficos demonstrativos, para serem discutidos e melhor entendidos pelos alunos.

Faça os ajustes necessários de sua metodologia, baseado nas atividades que mais trouxeram resultados ou que não obtiveram êxito nos últimos 12 meses. Esta revisão também deve ser feita no caso de estratégias de marketing.

4.     Aquisição e manutenção de alunos

    Alunos buscam o treinamento personalizado de acordo com necessidades ou prioridades individuais. De acordo com Saba (2006), os motivos que levam as pessoas a iniciarem a prática de atividades físicas podem ser resumidos em três: saúde, estética e fatores sócio-afetivos. Comumente, uma delas se sobrepõem ante as demais. No caso específico do personal training, a maioria dos novos alunos surge por indicação dos alunos antigos. Contudo, nas modalidades de atividade física, essencialmente ligada ao ramo de academias, cerca de 50% dos alunos desistem da atividade após seis meses a um ano (SABA, 2006). È fundamental ao prestador dos serviços estar ciente dos fatores que levaram a pessoa a optar pela atividade individualizada, mantendo um íntimo contato na busca por este objetivo, além de criar opções na manutenção deste indivíduo como parceiro comercial.

    Resultados estéticos e de promoção da saúde deve estar aliados ao prazer de um bom relacionamento entre o prestador de serviço e o beneficiado por ele. Dada a condição científica da avaliação física e de desempenho humano, fatores como as buscas pela saúde e estética podem ser mensuradas pelo profissional de educação física. Os fatores sócio-afetivos, por sua vez, dificilmente são mensuráveis e raramente são valorizados pelo profissional. Os fatores sócio-afetivos comumente mantêm as pessoas realizando tarefas ou funções que lhes dão maior alegria.

    Guardada as devidas proporções, enquanto que a academia precisa de um grande volume de alunos, para se manter competitiva, o personal precisa primar pela "qualidade" no atendimento, antes da "quantidade". O número grande de alunos pode trazer benefícios financeiros ao personal, mas poderá afetar a qualidade no atendimento. Sendo que muitos clientes buscam os serviços individualizados devido ao grau de exigência contido neste tipo de atendimento. Além do que, é humanamente impossível adequar os horários de treinamento para muitos alunos. A maioria das academias perde cerca de 30% do seu público em meses subseqüentes. Este número no caso do personal training, seria uma catástrofe financeira.

    Para manter o aluno estimulado e disposto a seguir com um programa de treinamento e condicionamento físico, o bom atendimento deve ser um predicado essencial. Diferentemente das academias, o personal trainer tem no seu relacionamento interpessoal o maior instrumento para manter os seus clientes fiéis e constantemente motivados. Nas academias os alunos se relacionam entre si e com o professor. No personal training o professor deve fazer esta dupla função e de maneira ainda mais marcante, estando disposto a encontrar possibilidades de interagir socialmente e culturalmente dentro da perspectiva de interesse de cada aluno na busca de um relacionamento saudável e profundo. O aluno vem em primeiro plano e o professor deve ter humildade de perceber esta condição.

    Para sustentar o nível de desempenho esperado, com classe internacional, o personal trainer precisa se destacar ante a concorrência. Além de ser inovador, deve conhecer o seu cliente e as exigências do mercado. Precisa tratar os seus clientes em alto nível de respeito, como eles deves estar acostumados em outras situações de atendimento. A tecnologia deve ser um fator na quebra deste paradigma, pois atraem o cliente e aumenta a distância da concorrência. Por outro lado, a aplicação das habilidades necessárias em inovar o treinamento, agregada ao bom relacionamento, irão manter a fidelidade do cliente.

    Muitos alunos que buscam os serviços de personal training são pessoas que já estiveram em academias e algumas delas não se sentem atraídos pelo "agito" que se costuma ver nestes ambientes. No treinamento personalizado, o relacionamento social está limitado a duas pessoas, mas alguns eventos podem e devem ser organizados pelo treinador. Ele/Ela pode convidar todos os seus alunos para uma confraternização, fazendo a vez de promotor social. Não raramente, o aluno convida o "seu" treinador para eventos onde ele está participando/organizando, ou vice-e-versa. Este relacionamento é fundamental na manutenção de uma afetividade franca e duradoura. Afinal, o relacionamento entre o personal trainer e seu aluno, raramente termina após a aula. Isto exige tempo, entrega e atenção pessoal. A maioria dos alunos não estão interessados somente em se manter em forma, mas cultivar o seu grupo social. Conclue-se então que o personal trainer não pode ignorar as interações humanas.

5.     Conclusão

    As definições e importância do marketing ainda não estão claras para os personal trainers em nosso país. Este estudo apresentou alternativas para que os profissionais possam potencializar a sua imagem na busca de novos alunos, na manutenção dos atuais e na melhoria do atendimento prestado à eles, aproveitando os benefícios inegáveis do marketing nesta área de relacionamento humano.

    A sugestão de promover a venda do serviços de personal training deve ser entendida como um marketing direto e também de relacionamento. Onde a venda do capital acadêmico do profissional, interage com a sua personalidade na busca de uma oferta de serviço de acordo com a necessidade de uma segunda pessoa. Adequar estes fatores, dará uma grande vantagem ao personal trainer em relação ao sucesso de seus serviços e vantagens ante os concorrentes.

    A importância do aspecto de aquisição da confiança como principal vantagem competitiva dos prestadores de serviço é um aspecto que deve favorecer ao personal trainer, por ser ele próprio a "pequena empresa", então mais fácil de controlar e promover a qualidade na busca da confiança. Foi abordado neste estudo que além da importância do serviço prestado, o profissional deve focar as suas energias também no marketing de relacionamento. Conhecer e antecipar as necessidades de seus clientes, demonstrarão o interesse verdadeiro e poderão promover o êxito ainda maior na atividade proposta.

    A interação entre aluno e treinador, em primeiro plano, deve proporcionar uma escolha intrapessoal através da conexão entre a identidade cultural do aluno com a compreensão pelo treinador de sua função de motivador, colaborador, prestador de serviço e principalmente de socializador. Além dos benefícios fisiológicos, a atividade física deve proporcionar também benefícios sociais, cooperando para uma integração cognitiva.

    A intenção de promover o marketing pessoal não deve diminuir e não tem a expectativa de desistimular a atitude própria dos colegas treinadores, mas sim dar ferramentas onde o carisma e a atitude devem continuar a serem fatores que irão distinguir um treinador do outro.

    A sociologia demonstra que o esporte é um componente importante de nossa ordem social. A sociologia do esporte explica como as pessoas interagem entre elas e como os aspectos de convívio, treinamento, motivação, entre outros, podem interferir no processo de socialização e desenvolvimento dentro de uma sociedade específica (FREEMAN, 1992). Estando ciente desta importância, os profissionais das áreas de personal training devem estabelecer critérios que busquem desenvolver a atividade de maneira mais benéfica, no âmbito fisiológico, e que busque atender também princípios sociais, promovendo o crescimento de pessoas mais completas e úteis na sociedade atual.

Referências

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio. 3. ed. Curitiba: Positivo, 2004.

FREEMAN, Willian. Physical education and sport in a changing society. New York: Macmillan Publishing Company, 1992.

KOTLER, Philip e KELLER, Kevin. Administração de Marketing – 12. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2006. 776 p.

KOTLER, Philip; STOLLER, Martin. Marketing de Alta Visibilidade. 1. ed. São Paulo: Makron Books, 1999.

MANZIONE, Sydney. Marketing para o terceiro setor. São Paulo: Novatec, 2006. 160 p.

SABA, Fabio. Liderança e gestão para academias e clubes esportivos. São Paulo: Phorte Editora, 2006. p.181.

SANTOS, Lígida. Marketing pessoal e sucesso profissional. Campo Grande: UCDB, 2002.

SEBRAE. Como elaborar um plano de marketing. Disponível em http://www.sebraemg.com.br/arquivos/parasuaempresa/planodemarketing/marketing.pdf Acesso em 22 de Maio de 2007.



Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.