Header Ads

Lazer e Educação: Busca constante pela valorização desta prática







A origem do Lazer, na forma infinitiva latina de "licere", que significa o permitido. Sendo ainda em francês "loisir" que dá origem à expressão inglesa "leisure", que se utiliza tecnicamente para significar tempo livre.

Sabemos que a existência do lazer só acontecera se formos ativos e vislumbramos programações pessoais e coletivas que nos façam refletir esta necessidade de sobrevivência humana.

Para Bramante (1998), o Lazer se traduz por uma dimensão privilegiada da expressão humana dentro de um tempo conquistado, materializado através de uma experiência pessoal… influenciado por fatores ambientais.

O tempo livre é aquele tempo que possuímos para realizarmos as atividades de que mais gostamos, não podendo ser realizadas no tempo de trabalho, familiar, religioso, político ou social. Portanto é necessário darmos valor a este tempo tão precioso na nossa vida. A livre iniciativa é novamente um elemento de simples compreensão, já que as atividades são escolhidas individualmente e que há uma expectativa de satisfação no momento da escolha, é como relata Santos 2011, "O lazer é pessoal e intransferível".

Entendemos que ao praticar lazer "ativo", as atividades estarão desenvolvendo expressão motora, resultante de diversos movimentos corporais integrais ou parciais. As praticas de lazer tomaram dimensões extraordinárias visto que sempre existiu o trabalho e o não-trabalho em qualquer sociedade.

As atividades de Lazer devem procurar atender as pessoas no seu cotidiano. Assim sendo necessário que essas pessoas conheçam os conteúdos que satisfaçam os vários interesses, tendo conhecimento das alternativas que o lazer oferece.

Com este propósito e o real aumento do tempo livre, houve uma transição do mundo do trabalho para o mundo do ócio onde a reação das pessoas diante de tal transição buscou se atentar para o papel da educação diante das praticas de lazer, enfatizando o caminho para uma sociedade centrada neste lazer.

As pessoas, em sua maioria, acreditam ter mais tempo para dedicar a sua família, ao seu aprendizado, aos seus afazeres domésticos, a trabalhos voluntários e principalmente ao seu lazer. É preciso, porém, num primeiro momento analisar o quanto de tempo e de que forma transcorrerá o processo até que se alcance esse futuro, se sua recepção será tão positiva quanto sua previsão e finalmente, estarão às pessoas prontas de fato para desfrutarem desse tempo livre?

Martin e Mason (1987) assinalam que a educação para o lazer deve envolver várias organizações educativas, desempenhando as instituições de educação formal um papel cada vez mais ativo nesta área. Dando suporte na busca pela melhoria desta educação e o comprometimento de pessoas na existência desta interação Escola, Lazer e Sociedade.

No Brasil, especialmente com a CF/1988, é que o lazer começou a ser discutido mais intensamente, já que ela o trouxe no seu art. 6º, como direito social, ao lado de outros, por exemplo, a saúde e a educação.

Temos que valorizar o lazer através da educação aprendendo a trabalhar e administrar melhor nosso tempo livre, aqui entendido como aquele que sobra do tempo do trabalho e aquele que sobra pela falta de trabalho. Há, portanto, a necessidade de nos prepararmos especialmente pela educação, para usufruírem adequadamente o mundo do lazer buscando melhor qualidade de vida para todos.

Por: Marilane de Cascia Silva Santos

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.