Header Ads

História dos 4 estilos da Natação





Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre História dos 4 estilos da Natação. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!



 Natação: 5 dicas para iniciantes

Levando em conta o posicionamento do tórax e o movimento de pernas e braços, oficialmente existem quatro tipos de nados nas provas do esporte: livre (crawl), costas, peito e borboleta.

Os quatro estilos foram criados em tempos e por autores diferentes. O primeiro a aparecer foi o nado peito, o francês M. Thevenal desenvolveu os movimentos similares ao executado atualmente, no ano de 1696. Em seguida o costas, elaborado em 1794 por um italiano chamado Bernardi, a princípio os braços giravam para trás simultaneamente. Após 79 anos, o nado crawl ou estilo livre nasceu partir de rotações do corpo e o deslocamento dos braços, através do inglês John Trudgen, aprimorado mais tarde pelo australiano Richard Cavill. Já o borboleta surgiu através do nado peito, que depois de algumas modificações, um competidor húngaro fez brotar o quarto e último estilo, por volta de 1948.

Portanto, temos 4 estilos que compõe o aprendizado e as competições de Natação. Vamos saber mais sobre eles:

Nado livre (crawl)

As provas de nado livre sempre são disputadas com o estilo crawl, pois é o que se mostra mais eficiente para alcançar maior velocidade na água. Se o atleta quiser, ele pode disputar com qualquer outro estilo, desde que não sejam peito, costas ou borboleta.

O estilo tem respiração lateral, as pernas impulsionam o corpo com movimento de "tesoura" e as braçadas são alternadas e aceleradas. A largada é feita de cima dos blocos. O nadador só pode ficar submerso por, no máximo, 15 metros, tanto nas viradas quanto nas saídas. As distâncias percorridas no nado livre são:

50m;
100m;
200m;
400m;
800m (somente mulheres);
1500m (somente homens);
revezamento 4x100m e 4x200m.

Peito

Considerado o estilo de natação mais antigo, o tórax fica para baixo e as braçadas precisam ser sempre simultâneas, nunca alternadas. Os cotovelos devem ficar sempre submersos, as mãos saem horizontalmente a partir do peitos e, espalmadas para fora, empurram a água para trás. As provas são disputadas em 100 e 200m.

O movimento das pernas também é horizontal, simultâneo e elas não podem emergir da superfície. Na prática, os movimentos se assemelham ao nado de um sapo, entende?

Borboleta

Um dos estilos mais difíceis e belos. Derivado do estilo peito, o atleta precisa bater os braços simultaneamente, levantando-os acima da superfície da água, do mesmo jeito que as pernas. O atleta deve tocar a parede da raia com as duas mãos.

Costas

Os competidores largam de dentro da piscina, ficam com os pés na parede e seguram o suporte do bloco de salto. No entanto, é permitida uma braçada após a virada para que imediatamente o nadador retorne à posição de costas. As provas também são de 100 e 200m.

Medley

Para o nado individual, executa-se a sequência: borboleta, costas, peito e nado livre. Lembrando que a distância máxima que se pode percorrer embaixo d'água é de 15 metros. No caso da categoria de revezamento, a sequência é: costas, peito, borboleta e nado livre.

Você não pode perder:

Kettlebell, Macebell e Clubbell - Treinamento Funcional em Alto Nível
Planos de aulas e atividades para Educação Física Escolar
Educação Física em casa

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.