Header Ads

Principais causas do refluxo na atividade física








É comum ouvir queixas de atletas de diversas modalidades sobre refluxo ao praticar esportes.  Podemos identificar muitas causas,porém a mais frequente é pela volta do conteúdo estomacal para o esôfago. Qualquer aumento da pressão abdominal, que ocorre durante a prática de alguns exercícios físicos, aumenta a pressão intra-gástrica (dentro do estômago) e, com isso, aumenta também o risco de ocorrência de refluxo.

Principais causas do refluxo na atividade física:

  • Mudança na concentração sanguínea: esta relaciona-se com exercícios físicos intensos, prolongados e que agitem o corpo, como treinos de corrida de maratonistas. Neste caso, o fluxo sanguíneo dos órgãos concentra-se na musculatura e pele, e a dor vem do redirecionamento do sangue.
  • Alimentação: é essencial um bom intervalo entre a alimentação e o começo do treinamento. Se tratando de refeições mais pesadas, o intervalo deve ser maior ainda. Além do tempo, alimentos ricos em proteínas e fibras, não gordurosos e ricos em probióticos são os mais indicados.
  • Ingestão de ar:  é recomendado evitar engolir ar durante os exercícios e desenvolver a respiração correta. A deglutição de ar incorreta acarreta em distensão abdominal, em outras palavras, na sensação de inchaço e produção de gases.

  • Compressão do estômago: Devido a intensidade e esforço, o esfíncter gastro esofágico pode sofrer pressão e permitir que o conteúdo acidificado do estômago suba ao esôfago, causando acidez, queimação, etc.  Exercícios deitados também influem no bolo alimentar que pode voltar. A compressão do estômago com a situação hipotética em que o atleta se alimenta e depois começa uma sessão de abdominais numa aula de crossfit. A compressão do estômago pode fazer o alimento voltar e pressionar o esfíncter.
Não existem limitações de exercícios físicos para pacientes com refluxo.
O tratamento do refluxo consiste em 3 modalidades: medidas comportamentais, farmacológicas e tratamento cirúrgico.

Entre as medidas comportamentais mais efetivas estão perda de peso (e nisso os exercícios podem contribuir), evitar deitar-se após as refeições e dormir com a cabeceira elevada.

Para melhorar o tratamento da doença procure um gastroenterologista ou um cirurgião do aparelho digestivo.



    Quer anunciar neste blog?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

    Quer sugerir uma pauta?
    Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

    Você não pode perder:

    Entre nos grupos de WHATSAPP
    Planos de aulas e atividades para Educação Física Escolar
    Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino

    Nenhum comentário

    Tecnologia do Blogger.