Header Ads

O tênis na terceira idade








    Considera-se idoso no Brasil a pessoa maior de sessenta anos de idade. Estimativas para os próximos 20 anos indicam que a população idosa poderá exceder os 30 milhões de pessoas chegando a representar 13% da população total. O Brasil deverá ser, em 2030 a 6ª população mundial em número absoluto de idosos (IBGE, 200).

    Segundo previsões da ONU, em poucas gerações a proporção de pessoas com 60 anos ou mais, passará de 1 a cada 14, para 1 a cada 4. O envelhecimento da população vem se acelerando a cada ano que passa, dando mostras de que teremos um grande percentual de pessoas idosas, devido aos avanços da medicina e ás mudanças de comportamento em relação á saúde e ao estilo de vida, como a realização de atividades físicas (Pereira, 1999).

    Uma referência segura sobre a questão é que os principais fatores que influenciam o envelhecimento do corpo são o tempo, a hereditariedade e o meio ambiente. Existem aspectos que podem afetar beneficamente o processo de envelhecimento e aumentar a qualidade de vida e o bem-estar, como a dieta, o estilo de vida e o nível de exercício físico (Wagorn et al ., 1991).

    Um dos recursos para melhorar a qualidade de vida da parcela da população que esta envelhecendo é incentivar a pratica de atividades físicas, ou seja fazer com que os idosos interessem-se em realizar algum tipo de exercício físico, é incentivar o convívio social, minimizando seu isolamento, possibilitando mudanças positivas nos aspectos psicológico e social, e em conseqüência propiciando uma melhor qualidade de vida para os indivíduos de terceira idade (Mota, 2001).

    O processo de envelhecimento é biológico e, como tal, todos um dia passaremos por esse processo que leva a um declínio das capacidades físicas, com grandes repercussões sociais e psicológicas. Na perspectiva biológica são grandes as modificações que ocorrem no organismo dos idosos e podem ser observados em todos os aparelhos e sistemas: muscular, ósseo, circulatório, pulmonar, endócrino e imunológico. Caracterizam-se pela perda das reservas funcionais, embora dependam também dos determinantes genéticos e das condições e estilo de vida. O processo de envelhecimento é irreversível, porém pode ser acelerado ou desacelerado por fatores ambientais e comportamentais, exercendo sobre ele as doenças e a inatividade (Nahas, 2000).

    As características do envelhecimento psicologico envolvem a recusa da situação de velho, a perda da vontade de executar tarefas habituais, a perda da memória, algumas anomalias de caráter e afetividade e apresentação de conduta conservadora (Meirelles,1997).

    Na perspectiva sociologica, o envelhecimento tem como característica principal o isolamento social. Assim, a atividade física pode ser considerada uma pratica preventiva, capaz de levar o idoso a viver a vida de maneira mais prazerosa. O movimento corporal, através dos exercícios físicos direcionado para os idosos, promove uma vivência de bem-estar, auto-estima e longevidade, claramente exposta no semblante alegre e em um corpo desperto e ágil (Moreira, 2001).

    Atividades como os esportes de equipes, corrida e outros com raquete como o tênis de campo, nos quais o peso do corpo é sustentado pelos pés e pelas pernas durante os movimentos enérgicos são mais eficazes na prevenção da osteoporose e na manutenção da densidade mineral dos ossos das pernas e da coluna, do que atividades sem suporte de peso como ciclismo e natação (Nieman, 2007).

    O tênis é um dos esportes mais recomendados desde o ponto de vista da saúde melhorando a resistência cardiorrespiratória, resistência e forca muscular, especialmente dos membros superiores e inferiores, flexibilidade e habilidade de percepção cognitiva, entre outras. (Rev. Deporte para la salud, 2007).

    Do ponto de vista da medicina esportiva, o tênis é um exercício com características aeróbias, isto é, exercício que favorece a circulação continua do ar nos pulmões, pelo qual se obtém alta concentração de oxigênio no sangue fortalecendo o sistema circulatório, favorece o controle dos grandes músculos ao executar os golpes na bola e pequenos músculos ao executar toques sutis e bem colocados, desenvolve agilidade toda vez que o tenista muda de direção em pouco tempo e espaço, contribui ao controle do estresse mental, físico e emocional (Ver. Deporte para La Salud, 2007).

    Quanto mais ativa é uma pessoa menos limitações físicas ela tem (ACSM, 1998). Dentre os inúmeros benefícios que a pratica de exercícios físicos promove um dos principais é a proteção da capacidade funcional do idoso. Por capacidade funcional entende-se o desempenho para a realização das atividades do cotidiano ou atividades da vida diária - AVD (Andreotti, 1999).

    Sendo assim, o objetivo do presente artigo foi de procurar os benefícios da atividade física, e, em particular, os benefícios da pratica do tênis de campo lazer para idosos, na faixa etária dos 60 ou mais anos de idade, no Brasil, por meio de uma revisão sistemática constante na literatura publicada entre 1998 e 2008 sob a forma de livros e revistas cientificas, periódicos, anais e publicações eletrônicas. Também procurou-se detectar vazios ou escassez na literatura, especificamente sobre trabalhos com idosos e o tênis de campo para conseqüentes recomendações e futuras investigações que, inclusive, farão parte da nossa dissertação de mestrado num futuro próximo, incluindo as barreiras e/ou facilitadores que influenciam a adesão dos idosos à pratica desta modalidade .

Métodos

    A busca foi realizada em bases de dados eletrônicos (Mediline, Lilacs, Google, Scielo, Science Direct), livros e revistas especializada, referencias de periódicos e artigos que preencheram os objetivos deste estudo .

    Nas buscas foram considerados descritores em língua portuguesa, espanhola e inglesa : "Atividades Físicas", "Aptidão Física ", "Exercícios para idosos"," Tênis na terceira idade", "Tennis and Health", "Health benefits of tennis ", "Tenis para La Salud", "Estilo de vida ", "Esportes ".

    Logo após identificou-se os resumos, aproximadamente 40, fez-se a seleção de acordo com o propósito deste estudo para incluí-los ou não. Mesmo critério foi adotado para selecionar livros, revistas e outras publicações consultadas, tomando como base a inclusão e idosos praticantes regulares de atividades físicas; pessoas com 60 ou mais anos de idade; idosos praticantes de tênis de campo lazer.

    Ao final 15 artigos e outros publicados entre 1998 a 2008 que atenderam aos critérios de inclusão, foram selecionados.

Resultados

    Na tabela 1 são apresentadas informações gerais sobre os trabalhos e artigos incluídos neste estudo, determinando autor, ano, periódico, e local.
Tabela 1

1º autor

ano

Periódico

Local
Coutinho, C
2008
Liv. Sucesso no tênis
Portugal
Hallal, PC
2007
Rev. Saúde Publica
Pelotas (RS)
Caserta, RJ
2007
Journal of sportes & Exerc Psych
Florida (USA)
Pluim, BM
2007
Britsh Journal of sport medicine
Inglaterra
Deporte/Salud
2007
Rev. Salud y medicina
Mexico
Falsarella,GR
2006
Rev. Eletrônica (Lilacs)
Campinas (SP)
Paschoal, M
2006
Rev. Eletrônica (Lilacs)
Rio Claro (SP)
Nahas, MV
2006
Liv. At. Fisica, Saúde e Q . V.
Londrina (PR)
Franchi
2005
Rev . Eletrônica (Google Acad.)
Fortaleza(CE)
Stucchi, S
2004
Rev. Conexões
Campinas (SP)
CBT,
2003
Rev . Saque
São Paulo (SP)
Barreto, SMG
2003
Revista Eletrônica de Ciências
São Carlos (SP)
A & C Black
2002
The Law Tennis Association
Espanha
Silva, K
1998
Rer. Escola Sup. Ed. Fis.da UPE
Londrina (PR)
Licio
1998
Rev . Top Tennis
Brasília (DF)
    Desses estudos, apenas dois utilizaram delineamento de casos e controles. É preocupante a pouca informação sobre o tema de nosso estudo no Brasil e em outras praças fora do Brasil.


    Dos estudos identificados, a maioria apontam para os benefícios da pratica regular de atividades físicas, (do Tênis de campo lazer, em particular), como o caminho para atenuar nos idosos, os efeitos das doenças infecto-contagiosas e crônico-degenerativas. A maioria dos especialistas acredita que o exercício possui pouco efeito sobre a extensão da vida, mas possui um impacto poderoso sobre a expectativa de vida (NIEMAN, D. The Exercice Health Connection, 2007). Sob os aspectos Biológicos, Psicológicos e Sociológicos, esses estudos identificaram que a prática regular do Tênis de Campo, tem efeitos benéficos a saúde e esta associado com a diminuição dos riscos de diabetes .(HU FB, Stampfer M.J, Solomon C, at al, 2001) e doenças cardiovasculares, peso corporal, pressão sanguínea e melhora a função pulmonar e do coração, aptidão cardiorrespiratória e tem efeitos positivos sobre as estrutura óssea (Duncan GE, Anton SD, Sydeman SJ, at al,2005). Por outro lado, a pratica desinteressada, sem pressão, no sentido de um envolvimento humano lúdico de uma pratica divertida e de manutenção das qualidades físicas e mentais, aprendendo a conhecer e respeitando seus próprios limites a favor do enriquecimento da cultura de lazer físico esportivo (Stucchi S, 2004).

    Em relação aos métodos de mensuração, todos os estudos utilizaram questionários já validados ou criados pelos autores. Apenas um dos trabalhos do autor Americano (Caserta,R., at al, 2007) da Universidade da Florida além da aplicação de questionários para identificar as características sócio-demográficas dos participantes, realizaram uma pesquisa em campo com idosos para mensurar a habilidade de percepção cognitiva e a técnica para o trabalho dos pés, nas praticas do Tênis de campo lazer. Para isso foram selecionados dois grupos de pessoas idosas: um grupo de controle e outro grupo de trabalho (com tratamento), comparando-os com testes pré e pós. Os resultados demonstraram que o grupo que recebeu tratamento apresentou melhorias significativas em relação as variáveis testadas e a todos os componentes da Aptidão Física relacionada á saúde.

Conclusão

    Verificou-se que a Atividade Física ganha importância nas investigações realizadas na área de saúde, por isso, um grande desafio nas futuras investigações será de se obter Instrumentos validos e confiáveis para medidas de qualquer Atividade Física, especialmente no trabalho com idosos, e em particular, com o tênis de campo lazer. A produção científica parece escassa e insuficiente; é preciso estimular a pesquisa em áreas carentes e com as pessoas no ambiente natural.

Referências bibliográficas

A & C Black. Know the geme tennis, Printed Spain, 2002.

ACSM, Exercice and physical activity for elder adults, ed. 1998.

ACSM, Guidelines for exercice testing and prescription, 7a. ed, 2006.

Caserta R., Young J., Janelle C. Training The perceptual Skills of senior tennis players, University of Florida, 2007.

Barreto M., Esporte e Saúde, Rev. Eletronica de Ciências, UFSCar, 2006.

Countinho C., Sucesso no tênis, 1ª Ed. Portugal, Março 2008.

Falsarella,RG., Salve, CGM., Envelhecimento e atividade Física, Unicamp, 2006.

Matsudo, SM,. E Vitor. Prescription and Benefits of Physical activity in the third age, Rev. Bras. Cienc. Mov. 1992

Hallal P., at al. Evolução da pesquisa epidemiológica em Atividade física no Brasil, ver.Saúde Publica, 2007.

Licio Ptrof., Tênis na terceira idade, Ver. Elet. Top Tennis,1998.

Mazo,GZ., Lopes, MA., Benedetti, TB., Atividade Física e o idoso: Concepção Gerontológica, 2ª Ed. Porto Alegre, Sulina, 2004.

Mota J., Envelhecimento e Exercicio-Atividade Física e qualidade de vida na população idosa, São Paulo, 1ª Ed. Manole, 2001.

Nahas, MV., Atividade Física, Saúde e Qualidade de vida: Conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo, 4ª. Ed. Londrina, 2006.

Nieman, D., The exercice Health Connection, Appalachian University, Boone, North Caroline, 2007.

Pascoal M., at al. Qualidade de vida, terceira idade e atividades físicas, C. de Ed. Física, PUC-Campinas, 2006.

Pluim, BM,. At al. Health Benefits of tennis, Rev. Elet. Medline, 2007.

Safons,MP., Safons, MPM., Principios metodológicos da atividade física para idosos,CREF/DF-FEF/UnB, 2007.

Salud y Medicina. Tenis, deporte para la salud, Ver. Eletron., Mexico, 2007.

Saque, CBT. Departamento de capacit. de Professores, 2003.

Silva, K.D. Indicações para a prescrição de Exercicios dirigidos a idosos, Esc. Ed. Fis. Da UPE, 1998.
Núcleo de Estudos em Tênis de Campo
Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis
(Brasil)
José Fabián Uriarte Castro
Laurent Olivier Abes



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Você não pode perder:

Entre nos grupos de WHATSAPP
Planos de aulas e atividades para Educação Física Escolar
Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.