Header Ads

Cuidados para o Asmástico ao praticar exercícios






   Resultado de imagem para asmaticos

Asma é uma doença respiratória crônica causada por inflamação nos brônquios, que se desenvolve em pessoas predispostas e expostas a diversos fatores ambientais, como pólen, ácaros, stress, fumaça de cigarro, poluição, gripes, resfriados, mudanças bruscas de temperatura, entre outras.

Asma, por definição, é uma "respiração difícil". Tecnicamente, a asma é a dificuldade de aerar os pulmões causada por uma diminuição do calibre das vias aéreas superiores, dificultando a inspiração, condição que produz aquele chiado característico da doença.

Essa "respiração difícil" tem diferentes causas, o que a torna comum a muitas doenças, o que sempre a obriga a se fazer acompanhada de um sobrenom?: cardíaca, catarral, alérgica, induzida pelo esporte... Induzida pelo esporte?!

Pois é! A asma pode ser induzida pela atividade física e tornar-se um problema de saúde com interferência direta no desempenho do atleta, como as demais que provocam essa respiração difícil.
Sua causa precisa ainda é incerta e objeto de pesquisa. A explicação que conta com maior número de adeptos entre os pesquisadores é de que o espasmo (contração) dos músculos lisos (involuntários) que causa a dificuldade na respiração, somado ao chiado característico da asma (induzida pelo esforço) vem da desidratação e inflamação dessas vias, em consequência de exercício de alta intensidade e de tempo prolongado.

A essa condição somam-se fatores ambientais, como temperatura, umidade e poluição atmosférica, partículas e substâncias causadoras de alergias, pó e pelos de animais, entre outros, e, claro, a genética que dita a vida de cada um de nós.

Estudos mostram que os atletas de alto rendimento também são mais sujeitos à infecção de vias aéreas superiores, atribuída à baixa imunidade, reflexo de treinamento em alta intensidade por tempo prolongado, sem a devida recuperação.

Bom, isso significa que "a atividade física vai me derrubar e jogar na cama doente? Que o melhor é nem sair dela?" Não, claro que não! A atividade física moderada aumenta a resposta imunológica protetora - o que diminui o risco de gripe e resfriado se comparado ao dos sedentários.

Mas e se a asma for alérgica, a mais comum delas? O que podemos fazer para esses indivíduos, muitos dependentes de remédios broncodilatadores, as famosas bombinhas? Devemos restringir sua atividade a ponto de torná-lo sedentário? Mais uma vez a resposta é não!

 Esses portadores de asma, pelo contrário, devem ser estimulados a praticar exercícios físicos regulares, como todos na população. É evidente que com cuidados especiais como evitar exercícios ao ar livre nos dias frios, úmidos e com alto índice de poluentes no ar, sem jamais interromperem a medicação sem a indicação do seu médico assistente. Devem adaptar a atividade às condições limitantes impostas pela doença, pelo ambiente e algumas vezes pela medicação.

O treinamento respeitará a intensidade adequada para cada praticante, sempre na faixa moderada. Manter-se hidratado adequadamente, não só durante o treino, é fundamental.

A abordagem principal no programa de treinamento para esses praticantes são os exercícios aeróbios, caminhada, corrida, bicicleta e seus derivados, devem ser praticados 3 a 5 vezes por semana, em intensidade moderada, por tempo que se inicia com 20 minutos e pode progredir até 60 minutos. Intervalos de 10 minutos acontecem sempre que sintoma de dispnéia (falta de ar) ocorrer, podendo até interromper a atividade dependendo da intensidade da crise.

A certeza de que o programa de treino aeróbico associado ao tratamento medicamentoso será um sucesso, impõe trabalho adicional de resistência muscular localizada. Trabalhando grandes grupos musculares 3 vezes por semana cria-se condições de resposta do aparelho locomotor à demanda circulatória adaptada, gerada pelo treinamento aeróbio regular, que exigirá estímulos crescentes.
Completando o programa de treinamento, exercícios de flexibilidade e alongamento garantem amplitude normal de movimentos e distribuição uniforme da carga por toda a superfície da articulação. Devem ser estáticos, ao gosto do praticante e repetidos por 3 vezes na semana.

Claro que você notou que não falamos da natação. Estaria ela indicada? Sim! Excelente exercício aeróbio e tem também a qualidade de auxiliar no ritmo respiratório. Lembramos que o tratamento da água é feito com produtos químicos que podem desencadear crises de asma (alergia) e que as piscinas devem ter temperatura da água e do ambiente controlados. Lembre-se que o exercício não dispensa uso de medicamentos pelos asmáticos, mas pode ser um poderoso aliado no sucesso do tratamento.
E, antes de culpar seu animal de estimação, lembre-se que o exercício em excesso pode ser o causador do chiado que você sente no peito. Lembre-se também de manter suas visitas ao médico sempre atualizadas.

Fonte: Minha Vida

Publicado em 15/04/15 e revisado em 09/07/18



Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Você não pode perder:

Entre nos grupos de WHATSAPP
Planos de aulas e atividades para Educação Física Escolar
Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.