Header Ads

Tempo de recuperação / descanso de cada esporte






Enquanto os tenistas jogam dia sim dia também e são exaltados como fortalezas físicas, os jogadores de futebol carregam a pecha de serem preguiçosos. Tudo porque não podem jogar nem a cada 48 horas. Mas existe uma explicação. Especialistas justificam que o esporte necessita de um período de recuperação maior que a maioria das modalidades.

O desgaste físico obedece a relação intensidade, duração dos jogos e esforço muscular. Confira abaixo as peculiaridades de que diferenciam outras modalidades do futebol. A tabela média de recuperação em cada esporte.

Futebol (72 horas) 

 
O futebol se diferencia dos demais por exigir deslocamentos contínuos que somam até 12 quilômetros por partida, num campo de grandes dimensões (cerca de 100 metros de comprimento) e com apenas uma pausa (intervalo de 15 minutos). As corridas em alta velocidade (chamadas de tiros) também contribuem por serem desgastantes.

Nestas condições o corpo usa 80% de açúcar, que resulta em muito mais ácido lático, e 20% de gordura. Em repouso os percentuais se invertem. Por este motivo a hidratação e reposição de nutrientes é importante, mas impossível em tempo corridos de 45 minutos. Sem contar que o esporte é praticado a céu aberto e não num ginásio. Chuva, calor ou frio extremo prejudicam ainda mais os esportistas. Por isso, a Fifa determina 72 duas horas de intervalo entre as partidas.

Tênis (24 horas)  

 
Em torneios comuns os tenistas jogam até cinco partidas em dias seguidos. Parece uma tarefa hercúlea. Mas os especialistas lembram que há muitas interrupções e tempo total de atividade é muito inferior a duração do jogo. Os pontos podem até ser intensos, mas duram segundos e os deslocamentos são pequenos. Numa partida de três sets um atleta corre menos de dois quilômetros. Claro que quando Rafael Nadal e Novak Djokovic duelaram por quase seis horas no Aberto da Austrália de 2012 ambos saíram destruídos de quadra, mas no tênis estes dias são exceções, não regra.

Handebol/futsal (24h a 36h)

 
 As duas modalidades são parecidas por ocorrerem muitas substituições, o que alivia o desgaste. Além disso, os técnicos têm direito a pedidos de tempo. Nas duas situações a hidratação e reposição de nutrientes são possíveis. As dimensões da quadra também colaboram para preservação física dos jogadores. O regulamento de ambos os esportes determinada 40 metros de comprimento por 20 metros de largura, o que evita os desgastantes tiros de velocidade.

Vôlei (24h a 36h) _ 
 
 
O vôlei é uma modalidade que exige bastante dos praticantes por uma especificidade: os saltos. Qualquer movimento para tirar o corpo do contato com o solo exige explosão e absorção do impacto na aterrissagem. Cabe ressalta que os atletas de vôlei tem muita impulsão. Mas no geral o esporte não é tão desgastante quanto o futebol por não ter deslocamentos, ter bastante tempo de recuperação entre os pontos e permitir substituições constantes. Repor os estoques de água e sais minerais não é problema. Cada set tem dois tempos técnicos, fora as pausas pedidas pelos treinadores.

Basquete (24h a 36h) 
 
 
A modalidade tem elementos semelhantes aos três esportes de quadra citados acima. Como o vôlei, há o desgaste provocado por saltos e aterrissagens. Mas as substituições são ainda mais comuns do que no handebol e futsal, os deslocamentos mais curtos e interrupções comuns. A quadra é ainda menor: 26mx14m. Esta combinação faz o jogador de basquete precisar de no máximo um dia e meio para recuperar-se.

Corridas longas (24h até 10 dias) 
 
 
As provas de velocidade não são problema, tanto que a semifinal e final olímpica são realizadas no mesmo dia. A relação esforço, intensidade e duração faz o desgaste aumentar conforme a distância passa de 1,5 mil metros. O ápice do desgaste é a maratona, uma devastação para o corpo, de acordo com o fisiologista Paulo Zogaib. Se não houve hidratação e reposição de nutriente de forma adequada o atleta fica até 10 dias em recuperação.

Natação (24h até 10 dias)
 
 
No quesito físico dos atletas é como se a modalidade fosse uma corrida praticada na água. As características são semelhantes e é comum um nadador competir em mais de uma prova. Tanto que Michael Phelps conquistou oito medalhas de ouro nas Olimpíadas de Pequim, recorde no esporte. Outro aspecto que lembra as corridas é um evento similar a maratona em esforço: as travessias como do Canal da Mancha podem deixar um atleta até 10 dias no estaleiro.

Com ajuda daqui

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.