Header Ads

Saiba mais sobre o Ritmo gleno-umeral








Os movimentos da articulação do ombro são muito amplos, devido a classificação sua morfológica como sinovial do tipo esferóidea, que ocorre entre a cabeça do úmero e a cavidade glenoide.  O cíngulo escapular possui movimentos em eixos diferentes, em função disso a maioria dos movimentos acontecem na articulação da escápula. então precisamos conhecer os movimentos que fazem esta articulação, particularmente, incluem:
  1. Abdução e Adução: Estes movimentos ocorrem no eixo longitudinal que passa pela extremidade acromial da clavícula na articulação acromioclavicular.
  2. Elevação e Depressão: Ambos movimentos são muito restritos e ocorrem no eixo latero-lateral que passa através da extremidade acromial da clavícula.
  3. Rotação Lateral e Medial: Entre os movimentos da articulação acromioclavicular, a rotação da escapula é o principal. A rotação lateral e medial ocorre em um eixo ântero-posterior, o qual passa pela articulação acromioclavicular. Esses movimentos ocorrem à medida que o ângulo inferior da escápula roda lateralmente ou medialmente.
  4. Protração e Retração: Ocorrem quando ás escápulas estão em abdução e adução, ou seja as escapulas estão longe ou perto da caixa torácica e da coluna vertebral.
Como o profissional de educação física lida frequentemente com indivíduos com lesões articulares e por conta da cintura escapular ser um complexo articular importante,  responsável pela realização de movimentos que auxiliam no  fortalecimento dos membros superiores, torna-se importante saber mais sobre o  Ritmo gleno-umeral.
O ritmo gleno-umeral, também chamado de ritmo escapulo-umeral, é a interação cinemática entre os movimentos da escápula e do úmero, fundamental para o adequado funcionamento do ombro.

O trabalho conjunto das quatro articulações do ombro citadas nas sessões anteriores resulta em padrões complexos e coordenados de movimentos do ombro. Os movimentos de cada articulação envolvida são contínuos, porém, ocorrem em taxas diferentes, e diferentes fases da movimentação dos braços.

O movimento da escápula consiste em rotações desse osso em relação ao tórax. As movimentações da escápula contribuem, em certos níveis, para a movimentação do ombro.

A escápula contribui tanto na flexão anterior quanto na abdução de ombro rodando a cavidade glenóide de 50 a 60º a partir da sua posição de repouso. A articulação gleno-umeral é responsável pelo restante do movimento.

Na realização da abdução de ombro, por exemplo, a articulação gleno-umeral contribui por algo entre 90 a 120º da amplitude de movimento. A combinação dos movimentos escapulares e umerais é que resulta na amplitude de movimento total de abdução do ombro, que vai de 150 a 180º.

É o ritmo de movimento entre o úmero e a escápula, portanto, que irá permitir uma amplitude de movimentação total do ombro de forma coordenada, o chamado ritmo gleno-umeral.

O ritmo gleno-umeral é, portanto, a taxa de movimento gleno-umeral em relação ao movimento da articulação escapulo-torácica durante os movimentos do braço. Essa taxa é obtida dividindo-se o total da elevação do ombro, seja lateral ou anterior, pela rotação superior da escápula, medida em seu angula inferior.

Em um ombro normal, essa relação, ou taxa, é de 2:1, ou seja, a cada dois graus de elevação do úmero, temos um grau de rotação escapular.

Qualquer alteração nessa taxa pode causar prejuízo no movimento do ombro, redução de amplitude de movimento, e perda de funcionalidade.

Se você se interessa mais sobre esse assunto, O Curso Online Completo de Reabilitação da Cintura Escapular foi concebido com o propósito de fazer com que o profissional eleve o nível de seus atendimentos e diminua as recidivas em seus pacientes com lesão de ombro. Clique aqui e saiba mais!


Você não pode perder:

Entre nos grupos de WHATSAPP
Planos de aulas e atividades para Educação Física Escolar
Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino

Tecnologia do Blogger.