Header Ads

Aposte na união do Pilates com o Treinamento Funcional







Pilates é mais do que uma modalidade que traz exercícios ao corpo. A modalidade também contribui – e muito – para a mente e a respiração. Já o Treinamento Funcional tem como principal característica a realização de movimentos padrões, realizados no nosso dia a dia, como correr ou agachar.

É por meio destes movimentos padrões utilizado no Treino Funcional que eles serão adaptados na aula de Pilates, onde o aluno terá o apoio do seu professor. Quando a pessoa apresenta dificuldades para agachar, é com as técnicas de Pilates que ele irá conseguir desenvolver a melhora do movimento.

Juntos, o Treino funcional e o Pilates trabalham: força, potência, estabilidade, mobilidade e flexibilidade. Apesar de o Pilates também trabalhar todas estas funcionalidades do corpo, os exercícios funcionais contam com alguns diferenciais, principalmente nos planos de movimentações utilizadas.

Tanto o Pilates como o Treinamento Funcional trabalham a força muscular por meio do peso corporal e acessórios, resultando no aumento de força sem hipertrofia – ideal para quem quer definição de braços, pernas e abdômen, sem ficar "bombado".

Outro fator comum das duas modalidades é que ambas realizam movimentos globais, nos quais é necessário ativar diversos grupos musculares ao mesmo tempo.

Enquanto a finalidade do treinamento Funcional é operar de modo global com atividades em praticamente todos os planos. Isso é um grande diferencial do método Pilates, que geralmente trabalha mais no plano sagital.

O Treinamento Funcional é a atividade ideal para melhorar o condicionamento cardiovascular, pois exige movimentos ritmados e em forma de circuito, não deixando que o aluno "fique parado" durante a prática.

Desse jeito, ocorre a elevação da frequência cardíaca (FC), necessária ao treino de condicionamento.

Já o Pilates não é considerado um exercício aeróbico, pois não costuma ter a intensidade necessária para o aumento da FC; principalmente no Pilates com aparelhos (Pilates Studio), onde há necessidade de paradas para trocas de aparelhos.

Também é possível agregar os exercícios do Funcional que estão relacionados a saltos e deslocamentos das laterais, deixando-os mais dinâmicos no Pilates.

Vale lembrar também que fazendo apenas os exercícios do método do Treinamento Funcional o aluno dificilmente irá conseguir a eficácia e excelência de movimentação do Pilates. No entanto, ao aliar o Pilates e o treino Funcional isso é facilmente alcançado.

Conheça o curso MIT, Movimento Inteligente.

  Essa formação foi desenvolvida por um fisioterapeuta e um educador físico em conjunto e incorpora conceitos e pilares do Treinamento Funcional junto aos princípios do Método Pilates, somado às bases fundamentais da biomecânica, avaliação "MIT", cadeias musculares e terapia manual. Clique aqui e saiba mais!


Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.