Header Ads

Dois fatores importantes para prescrição de exercícios em Idosos







A participação em um programa de exercício regular é uma modalidade de intervenção efetiva para reduzir/prevenir um número de declínios funcionais associados ao envelhecimento.
A prescrição do exercício ideal para os idosos consiste em dois componentes: endurance e força.
O treinamento de endurance pode ajudar a manter e melhorar vários aspectos da função cardiovascular (VO2máx, débito cardíaco e diferençaarterio-venosa de O2) bem como incrementar a performance subm áxima. Muito importante, as reduções nos fatores de risco associados com os estados de doença (doença cardíaca, diabetes, etc.) melhoram o estado de saúde e contribuem para o incremento na expectativa de vida.
O treinamento de força ajuda a compensar a redução na massa e força muscular tipicamente associada com o envelhecimento normal. Benefícios adicionais do exercício regular incluem melhora da saúde óssea, portanto, redução no risco de osteoporose; melhora da estabilidade postural, reduzindo assim o risco de quedas, lesões e fraturas associadas; e incremento da flexibilidade e amplitude de movimento.
Como acontece com toda orientação ao exercício físico, não existe padrão no caso de atividades para os idosos. A cada dia a medicina esportiva evolui nas indicações e surgem novos estudos, além das capacitações mais variadas. Ter conhecimento aprofundado sobre o público é um bom começo. Em geral as graduações não ofertam esses conhecimentos dentro da sua grade comum. E quando ofertam, estão em conjunto de diversos outros conhecimentos, não reconhecendo assim a complexidade do tema.
Conheça um ótimo curso de Prescrição do Exercício para Idosos baseado em Evidências Científicas. O Curso Online é voltado para Profissionais da Educação física que buscam ampliar seus conhecimentos em Prescrição de Exercícios para Pessoas com mais de 60 anos. O Curso foi desenvolvido baseado em Evidências Científicas recentes e está dividido em 11 módulos. Clique aqui!
Não há limite de idade para a prática de exercícios. O que existem são limitações advindas de processos avançados de doenças em que o mais indicado pode ser o acompanhamento fisioterápico. Mas em aspectos gerais, mesmo com a presença de algum tipo de cardiopatia, diabetes, hipertensão, câncer, depressão, problemas auditivos ou visuais, os exercícios podem e devem ser indicados como coadjuvantes dos tratamentos recebidos.


Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.