Header Ads

6 conselhos para entrar nos 40 anos em forma






 
Não é novidade que o exercício físico é um meio saudável, barato e seguro de prevenir muitas das doenças relacionadas com o sedentarismo. O jornal El País dá 6 conselhos para mover o corpo e melhorar a saúde.
Filhos, trabalho, cansaço, falta de motivação e dinheiro. Os motivos para não exercitar o corpo aos 40 anos são muitos e variados, num verdadeiro "efeito bola de neve": quanto mais tempo passamos sem fazer atividade física, menos vontade temos de iniciar.
A prática regular de exercício físico constitui um meio saudável, barato e seguro de prevenção e de tratamento de muitas das doenças relacionadas ao sedentarismo. Num contexto de envelhecimento da população, a prática de exercício físico é a intervenção mais eficaz.

1- Fazer um checkup antes de começar

Realizar um eletrocardiograma e um exame físico completo são o primeiro passo para quem pretende iniciar a prática desportiva com regularidade. É necessário assegurar que o coração esteja saudável, uma vez que fazer exercícios de alta intensidade pode favorecer o surgimento de arritmias ou anginas de peito.

2 – Passos curtos e firmes

Começar a fazer exercício físico de forma gradual com baixa intensidade é importante para garantir o correto desenvolvimento do corpo. Com isto já se favorece a condição física, os níveis de colesterol diminuem e permite controlar melhor os níveis de glicemia.
E qual é a frequência correta para a prática física? O mais recomendado é até quatro ou cinco dias por semana.

3 – Escutar o corpo

É aconselhável prudência com o excesso de atividade física. Num momento determinado é possível fazer exercício intenso, como andar de bicicleta e subir durante 10 minutos uma montanha, mas forçar demasiado seria contraproducente. Escutar o corpo é essencial. Os sinais fundamentais de que o coração não está a passar bem é algum tipo de incômodo na zona do peito e cuja intensidade aumenta com o esforço. E uma sensação de fatiga desproporcionada, quando uma atividade que podíamos fazer na semana passada torna-se cansativa, ou a sensação de perda de conhecimento e alterações do ritmo cardíaco.

4 – Exercitar a força

Uma pessoa que não faz exercícios que requeiram força aos 20 e 30 anos de idade, poderá ter dificuldades para levantar-se da cadeira ou da cama entre os 75 e 85 anos. É desta maneira que se explica a necessidade de trabalhar a potência dos músculos. No entanto, recomenda sensatez antes de começar a trabalhar com elementos mais pesados. Há pessoas que entram no ginásio e já levantam 50, 70 quilos e isto não é conveniente já que pode ser perigoso: podemos romper um músculo, além de aumentar muito a pressão arterial. É recomendável exercícios com baixa carga e muita repetição.

5 – Cuidar da coluna

Com a passagem do tempo, a coluna é uma das partes do corpo que mais sofrem com o sedentarismo. A medida que envelhecemos, tendemos a curvar-nos para a frente, porque a musculatura da parte frontal do corpo é a mais forte. Apesar de haver nos ginásios aparelhos para fortalecer a coluna, o médico recomenda um exercício que se pode fazer em casa. Basta encostar todo o corpo à parede, com a cabeça a olhar para frente, e abrir os braços, com os cotovelos e a palma da mão a tocar a superfície. Apenas com cinco minutos ao dia, é possível conseguir o objetivo de endireitar a coluna. E, além disso, fortalecemos a musculatura, já que fazemos um alongamento em outros músculos que têm a tendência a contrair-se.

6 – Divertir-se antes de tudo

O mais importante é divertir-se com o desporto e não matar-se com ele. Este é o espírito com o qual se deve praticar desporto, independente da idade, e que vai garantir a continuidade em qualquer atividade física.
Espero que esses conselhos ajudem as pessoas a praticarem atividade física e sair do sedentarismo.

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.