Header Ads

Utilize o fartlek para diversificar seu treino de corrida






 Foto: Shutterstock

O método fartlek, onde tudo é permitido, mas nada é obrigatório não é uma das melhores opções para aqueles que gostam do controle total do treino.Caso o atleta goste deste método e queira incluir em sua rotina de treinos, o interessante seria aplicá-lo durante o período de base, em que o controle de treino não necessariamente precisa ser tão rígido como no período específico, período este que o atleta deverá ser sistemático no controle do treinamento em busca de um resultado pré estabelecido para a conclusão de uma prova. Caso contrário, realizar treinos sem controle, justamente no momento que o atleta mais necessita de direcionamento, seria um dar "tiro no escuro" às vésperas de uma competição.

O método fartlek é ótimo para os que não gostam de controle rígido no treinamento ou aqueles que não gostam de treinar. Afinal, correr é diferente de treinar. O método aumenta as capacidades aeróbica e anaeróbica, além de melhorar a preparação física e mental para mudanças de ritmo durante uma prova

São treinos que fogem da monotonia e rotina do controle sistemático e com isso em alguns casos, aumentam a motivação e interesse pela prática e regularidade semanal da corrida.

Durante uma prova observamos com frequência, a fuga de alguns atletas do pelotão de elite em determinados pontos do percurso, tentando forçar uma escapada e assim alternando e aumentando sua velocidade de corrida. Corredores que não fazem parte do pelotão de elite, mas que tem adversários frequentes em competições, também utilizam essa variação da velocidade com o mesmo propósito e intenção de concluir em melhor colocação. Dessa forma conseguimos ter uma transferência do método fartlek para a realidade de uma prova –  preparar o atleta para as mudanças de ritmo que por vezes acontecem durante as corridas, seja no momento de fuga ou em um momento de manter a proximidade do adversário.

A aplicação do treinamento intervalado durante uma prova não é exatamente o que realizamos no treinamento. Treinos intervalados obrigatoriamente são realizados acima do limiar anaeróbio, em velocidades maiores ao ritmo que conseguiríamos manter durante uma corrida contínua de maior distância e duração. Utilizamos esse método de treino com a finalidade de melhorar a capacidade física velocidade do corredor. A transferência desse método para prova após um determinado período de treinamento passa a ser, então, a realização de uma corrida contínua com melhor performance quando comparado a seu último melhor desempenho, mas nunca a realização de uma corrida alternada com caminhada.

Quando observamos corredores durante uma competição alternando trechos de corrida (normalmente sprints) e trechos de caminhada, geralmente acontecem pelo fato de não estarem treinados, preparados e aptos para cumprir determinada distância ou ritmo e assim tomam essa atitude acreditando que seria a melhor opção, porém não é. Se o participante não está preparado para correr continuamente uma distância em um determinado ritmo é melhor não se arriscar neste momento e como sugestão deverá priorizar o treinamento com  mais dedicação e tempo disponível até a próxima prova. Acredite: um corredor que utiliza o mecanismo de sprints e recuperação durante uma prova não terá o mesmo desempenho se corresse continuamente em um ritmo coerente a distância da prova.

Dependendo de como for aplicado, o fartlek poderá ser um método sem controle total da carga imposta no treino e quando buscamos alterações positivas no organismo para a melhora do desempenho, é fundamental que o treinamento seja planejado, organizado e sistematizado do inicio ao fim, baseado nas capacidades individuais e reais possibilidades de acordo com a meta final definida previamente e, se possível, em longo prazo.


Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.