Novas
Loading...

Musculação ou ginástica localizada?




http://www.marathonacademia.com.br/img_porta/gin1-1351598673508fc2517a7bc.jpg

No ambiente de academia existem algumas diferenças entre as modalidades que promovam o ganho da massa muscular e a redução do percentual de gordura corporal. Duas dessas atividades, a musculação e a ginástica localizada são classificadas como exercícios resistidos, ou seja, movimentos realizados com a aplicação de uma sobrecarga.

Os principais objetivos são a hipertrofia muscular, a redução do tecido adiposo, o aumento da força e resistência muscular, a manutenção ou melhora da densidade mineral óssea e o desenvolvimento de uma estética favorável aos padrões vigentes de beleza.

Portanto, é preciso destacar as principais diferenças metodológicas e práticas dessas modalidades, e como elas favorecem todos os processos fisiológicos supracitados. É importante salientar que a variação dos resultados dependerá de vários fatores como: genética, idade, sexo, freqüência semanal, periodização, repouso, dieta e motivação.

Durante a prática da musculação o aluno realiza sozinho uma série de exercícios estipulados pelo profissional de educação física e segue esse cronograma geralmente por 4 semanas. Após esse período é repassado ao aluno uma nova série de exercícios para que o corpo sofra novas adaptações e ganhos, respeitando o objetivo do praticante. Já na ginástica localizada, o trabalho em grupo permite o contato direto e contínuo entre os alunos e o professor. Os exercícios realizados durante a aula dependem do planejamento prévio, que determina os principais grupos musculares para aquela sessão de treinamento (periodização).

Na ginástica localizada a velocidade dos exercícios realizados segue a cadência musical pelo bpm (batimento por minuto). Isso torna a aula mais dinâmica e motivante.

As duas modalidades podem ser benéficas para o emagrecimento, porque geram microlesões estruturais nas fibras musculares recrutadas durante a execução do treinamento com sobrecarga, estimulando o processo de reparação tecidual através da formação de uma musculatura mais forte (processo conhecido como síntese protéica). Essa hipertrofia muscular favorece o aumento da taxa metabólica de repouso, maior utilização de gordura pós-exercício e fortalecimento de ligamentos, tendões e da própria musculatura.

Portanto, seja qual for a sua opção para a prática de exercícios resistidos, a musculação ou a ginástica localizada, se bem orientadas e supervisionadas por um profissional de educação física competente, sempre serão modalidades que irão ajudá-lo na conquista de qualidade de vida e saúde. Nunca subestime o seu potencial de resistir a intensidades de treinamento mais elevadas, para que não aconteça estagnação nas adaptações neuromusculares e fisiológicas que podem ser produzidas pelo treinamento de força bem orientado.

Comente:

Espalhe no Google Plus

Sobre - Educação Físicaa

Professora de Educação Fisica, pós-graduada em Treinamento Desportivo e que tem atuação em Educação Fisica Escolar, Avaliação Fisica e Personal Trainer. Twitter: @educacaofisicaa
Postar um comentário