Header Ads

Atividade física e “gorduras no sangue’’






http://fernandoprado.com/wp-content/uploads/2015/02/atividade-fisica-reabilita%C3%A7%C3%A3o-cardiopulmonar.jpg


Atividade física é definida como o movimento corporal produzido pelos músculos com gasto de energia, beneficiando a saúde. Exercício é um tipo de atividade física planejada, estruturada e de movimentos repetitivos. Sedentário é o inativo, que vive a maior parte do tempo sentado ou quase não anda ou não faz exercícios.

A prática da atividade física, nos últimos anos, foi associada à menor taxa das principais doenças cardíacas em até um terço, ao se corrigir alguns fatores de risco como excesso de gorduras e a vida sedentária. A prática prolongada de exercícios tem efeito duradouro sobre as gorduras sanguíneas. É interessante ressaltar que nos atletas os níveis do HDL (colesterol bom), são bem elevados.

O tratamento do colesterol elevado não deve ser só a atividade física, a reeducação alimentar e medicação controlada formam o “trio de ferro” desse tratamento. Lembro que a atividade física não é vacina contra doenças cardíacas, se for abandonada perdem-se os benefícios adquiridos. Quanto à intensidade dos exercícios, não são necessários programas vigorosos de atividade física para a promoção da saúde, uma vez que a maioria dos benefícios é obtida com níveis moderados de exercícios (caminhadas de 100/120 metros por minuto por trinta minutos, três a quatro vezes por semana)

Para iniciá-la deve-se seguir algumas recomendações, para que apareçam os benefícios e diminuam os riscos.

Orientação Geral: pacientes com doenças cardíacas, seja em tratamento clínico de doenças cardiovasculares ou pós angioplastia ou cirurgia, tem as recomendações:

1. Iniciar somente após orientação médica clara para atividade física/ esportiva (inclui consulta clínica e teste ergométrico com médico);
2. Evitar os esportes competitivos e de contato físico;
3. Evitar exercícios de musculação/ levantamento de pesos, sem ordem médica;
4. Informar-se com seu médico do melhor horário, efeitos dos medicamentos durante a atividade física.

Modalidades de atividade física: a escolha deverá ser baseada naquelas que mais agradam e se adaptam ao indivíduo, tais como: andar, pedalar, nadar, vôlei modificado, biodança, tênis em dupla.

Exercícios de flexibilidade e de sobrecarga muscular (com aparelhos e pesos) são recomendados como componentes de uma prescrição mais completa de exercícios físicos. Aqueles que preferem as sessões de Hidroginástica, a elas devem-se associar exercícios resistidos com pesos, que irão favorecer a correção da osteoporose (que poderá piorar só com a hidroginástica) e com a temperatura d’água mantida ao redor dos 28º C.

Recomendações básicas gerais:

- Exercitar-se apenas quando estiver bem. Iniciar e terminar sempre de forma gradativa um exercício, evitar parada abrupta. Interromper a atividade sempre que surgirem sintomas algum problema de saúde. Nunca forçar, respeitando seus limites individuais. Evitar exercícios vigorosos após refeições.

Atenção:

1- Não considerar a sudorese como sinal de limite de um exercício físico, (com a idade diminui a quantidade de glândulas produtoras de suor) e em consequência, calor e esgotamento físico poderão chegar antes de aparecer o suor.

2- Nunca palpar o pescoço para contar a pulsação, essa atitude poderá provocar desmaio ou síncope, use a mão espalmada no peito na altura do coração ou um medidor de pulsação digital.

Devemos o mais rápido iniciar nossa atividade física, mas sempre supervisionada por médico, nutricionista e educador físico. Então “mãos e pernas” a obra.

Fonte: SBC

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.