Header Ads

7 coisas para dizer ao professor de Educação Física







http://image.educacaofisica.com.br/wp-content/uploads/2015/09/shutterstock_188311031-370x260.jpg

Cansou de ficar no sofá? Então é hora de correr para a academia, mas antes de começar a malhar é preciso entender qual é o seu nível de preparação física por meio de uma avaliação com um profissional. Nessa hora, não tenha medo de abrir o coração, compartilhar as informações é muito importante para estabelecer um treino eficiente e prazeroso. Apesar de não ser uma regra nas academias, tampouco existir uma lei que obrigue a sua realização, a avaliação física é o primeiro passo para um treino bem estruturado e a conquista dos objetivos. Além da pesagem e do teste de aptidão cardiorrespiratória, esse é o momento de tirar todas as suas dúvidas e contar ao professor quais são as sua expectativas.

Odeio musculação

Há quem não dispense os pesos e aparelhos das aulas de musculação. Mas se você é do outro time, não se engane. O desgosto pela atividade é muito comum, principalmente entre as mulheres. O problema é que todas as mulheres, até aquelas que não precisam, querem emagrecer - e emagrecer sem fazer musculação deixa o corpo flácido. Já que não tem jeito, monte um treino intercalando a musculação a exercícios que lhe sejam mais prazerosos, assim o treino fica eficaz e divertido ao mesmo tempo. Outra alternativa é optar pelo treino funcional, que tem como finalidade o fortalecimento muscular, mas por meios diferentes, ou o treino em circuito, que dá mais dinamismo à conquista de músculos. 
Mulher corrigindo postura do rapaz enquanto ele pratica exercício - Getty Images

Sinto dores nas costas

Dor nas costas, nos joelhos, no quadril ou em qualquer outro lugar. Você deve contar ao seu professor todos os desconfortos que sente. O relato de uma dor modifica todo o treino: alguns exercícios ficam proibidos, enquanto outros recebem destaque. Ele exemplifica com o caso da hiperlordose lombar - aquela curvatura no final da coluna que deixa o bumbum arrebitado, principalmente nas mulheres. Nesses casos, é preciso fazer adaptações ao praticar os abdominais, como levantar as pernas e redobrar a atenção para apoiar toda a coluna no chão. E outros exercícios, como o alongamento da musculatura lombar, ajudam a amenizar as dores e a sobrecarga na região. 
Mulher com fita métrica em volta da barriga - Getty Images

Meu objetivo é...

É importante deixar claro ao professor que vai te acompanhar durante todo o treino qual é o seu objetivo na academia. O treino é estipulado conforme o objetivo pessoal - mas a avaliação pode ajudar o aluno a enxergar qual é a sua necessidade, mesmo que ele não saiba. È comum que mulheres tenham o objetivo de emagrecer, mesmo que não precisem, e os homens de ganhar mais massa muscular, o que, dependendo do tipo físico, não é possível. O avaliador entende as necessidades do seu corpo e é um aliado na hora de definir o treino. Confie! 
Homem e mulher flertando na academia - Getty Images

A academia me deixa desconfortável

Você é tímido? Não fique sem jeito. A academia pode mesmo parecer um ambiente pouco amigável, mas muita gente lá dentro está disposta a te ajudar. Nós procuramos entender as dificuldades de cada aluno e oferecer soluções. Para quem não gosta de se expor, aconselhamos procurar um personal trainer, até que esteja pronto para se socializar. Com ajuda dos professores, aos poucos você se acostuma com a academia e passa a se sentir parte dela. 
Mulher cheia de dúvidas - Getty Images

Não sei nem por onde começar

Está tão ansioso que não sabe nem o que começar a fazer na academia? Fique calmo, o professor pode te ajudar, e muito. Nós usamos elementos chaves, como peso, medidas de circunferência corporal, percentual de gordura, teste de cardiorrespiratório, teste de força e, por último, uma avaliação postural para planejar a atividade física. Esses pontos mostram quais são as necessidades do seu corpo e, junto com o que você contar - principalmente sobre suas atividades físicas - serão suficientes para montar um treino eficiente e prazeroso. Além disso, através dessa avaliação, ele vai poder te dizer se há ou não a necessidade de procurar um nutricionista para acompanhar o seu caso e intensificar os resultados da malhação. 
Homem bocejando durante o trabalho - Getty Images

Não tenho energia e me sinto cansado

A educadora física Renata Galdino conta que muita gente procura a academia por pressão do médico ou dos familiares. "O relato deles é que falta disposição, e até tempo, para fazer a academia", conta. O conselho da especialista é para que, se esse for o seu caso, você comece aos poucos. "Não há a necessidade de ir todos os dias à academia, mas achar um horário, três vezes por semana, é suficiente." Vale também procurar atividades mais prazerosas. "Depois que essa pessoa começa a ver os resultados, toma gosto pela atividade física e o humor e a energia mudam", conta. 
Mulher olhando no espelho descontente com o corpo - Getty Images

Meu corpo está ficando esquisito

Para muita gente falta um pouco de consciência corporal, que é imprescindível para perceber que o treino está caminhando para o lado errado. A nossa indicação é que o aluno comece a atividade com calma, assim fica mais fácil perceber as alterações corporais que vão surgindo. Quem tenta acelerar na intensidade, na carga ou no volume do treino pode acabar com a silhueta indesejada. No caso dos homens, é comum que fiquem com as costas desproporcionadamente mais largas que as pernas - no das mulheres, os músculos crescem mais que o desejado. Nesses casos, é importante conversar com o professor, que fará um treino de correção sob medida para reverter o problema. 


Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.