Header Ads

A lição das Olimpíadas: o esporte desenvolvido nas escolas







Mais uma olímpiada está passando com o Brasil tendo destaque em esportes que depende muito mais de uma andorinha do que do grupo completo. E com a chegada da Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, em 2016, muito tem se falado sobre o que essas obras deixarão para as cidades em termos de infraestrutura e mobilidade urbana. Mas, para além da discussão do investimento físico feito nos locais, qual será o legado social desses eventos para a população brasileira?
Pensa-se em legado social um desenvolvimento esportivo para crianças e adolescentes em escolas e clubes espalhados pelo país.

Uma pesquisa realizada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião e Estatística), em novembro de 2011, em escolas públicas do Ensino Fundamental e Médio do Brasil revela que 30% desses estabelecimentos não oferecem um espaço qualquer para a prática de educação física – não necessariamente uma quadra. Além disso, 13% não têm bola de futebol e 56% não têm um vestiário adequado.

Apesar da maioria dos professores entenderem a importância da prática esportiva no desenvolvimento dos alunos, 21% afirmam que a educação física não é tratada com a mesma importância de outras disciplinas.E  isso acaba sendo bastante prejudicial para a qualidade da educação. Se o esporte fosse inserido dentro de um projeto pedagógico, ele poderia contribuir para o aprendizado de outras matérias e aumentar o interesse do aluno pela escola, diminuindo a evasão escolar.

O esporte quando é tratado de forma lúdica pode inserir noções de disciplinas como matemática, história, artes e ciências, trabalhando a interdisciplinaridade e abrindo a cabeça das crianças para o mundo em que vivem. A prática esportiva orientada, com um enfoque educacional, pode ser aplicado em qualquer modalidade em inúmeros espaços públicos, ampliando a oferta à comunidade em geral. Pode-se trabalhar o conceito de esporte educacional, com o esporte de qualidade voltado a todos, contribuindo para a formação integral dos indivíduos e não simplesmente para o alto rendimento, que são as competições e a conquista de medalhas, dando menos ênfase ao ganhar e mais ao participar.

Este tipo de trabalho pode estimular o aprendizado de valores como disciplina, cooperação, emancipação, totalidade e ainda desenvolver noções de pertencimento, o que ajuda na transformação e inclusão social. A ideia do esporte educacional é que o esporte de qualidade seja levado a todos da mesma forma, sem diferença de gênero ou habilidades motoras.

O que temos hoje é a preparação de atletas para ganhar medalhas (quando ganham) em grandes eventos, mas depois disso o praticante vai fazer o que? E os que não tem grande sucesso, o que é dificil? Precisa-se criar uma estrutura sólida, pensar no esporte lá da base para que haja uma real transformação no país.

Agora me diz: isso é sonho de educador ou é possível faze-lo?


Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.