Header Ads

Correr de tênis é mais eficiente do que correr descalço









Ao longo dos últimos anos, defensores da corrida descalça argumentaram que os calçados modernos de atletismo comprometem a forma natural de corrida.

Agora, porém, um estudo pioneiro sugere que, nas circunstâncias certas, os tênis tornam a corrida fisiologicamente mais fácil do que correr descalço.

O estudo, publicado online no periódico Medicine & Science in Sports & Exercise, começou recrutando 12 homens bem treinados e com grande experiência em correr descalço.

"Um corredor descalço novato se move de maneira muito diferente de alguém que está acostumado a correr sem tênis", disse Rodger Kram, professor de fisiologia integrativa na Universidade de Colorado que supervisionou o estudo.

"Queríamos observar atletas que soubessem o que estavam fazendo, fosse com ou sem tênis."

Especificamente, Kram e seus colegas esperavam determinar se usar calçados era metabolicamente mais dispendioso do que correr descalço. Em outras palavras, usar tênis requer mais energia do que não usá-los?

Alguns estudos anteriores sugerem que, em termos de esforço fisiológico, é mais fácil correr descalço. Afinal, os sapatos possuem massa; eles agregam peso ao pé, e mover peso pelo espaço – o que é feito em cada passo numa corrida – demanda energia.

De modo geral, esses estudos anteriores concluíram que cada 100 gramas adicionais no pé elevam o custo energético da corrida em cerca de 1 por cento. Ao longo de muitos quilômetros, esse 1 por cento é ampliado se o corredor usa tênis de corrida pesados – que podem facilmente pesar mais de 400 gramas.

Mas, para o novo estudo, Kram e seus colegas queriam usar um calçado relativamente leve. Escolheram o Nike Mayfly, um modelo que, conforme indica o nome, é um peso-mosca de menos de 150 gramas.

Os atletas tiveram de correr diversas vezes em esteiras, com e sem tênis. Eles nunca estavam completamente descalços; quando sem os tênis, usavam meias finas para protegê-los contra bolhas e por motivos de higiene.

Em seguida, os pesquisadores prenderam tiras de chumbo de 150 gramas nos pés dos participantes. Adicionando uma quantidade igual de peso aos pés descalços, seria possível descobrir se correr descalço era mais eficiente fisiologicamente do que usar tênis.

Não foi o caso. Quando corredores com e sem tênis carregavam o mesmo peso em seus pés, correr descalço usou quase 4 por cento mais energia em cada passo do que correr com os calçados. Para surpresa dos pesquisadores, correr descalço, comumente classificado por fãs como mais natural, era na verdade menos eficiente.

"Segundo descobrimos, parece haver adaptações que ocorrem durante a corrida e podem tornar o uso de tênis metabolicamente menos oneroso", explicou Jason R. Franz, candidato a doutorado na Universidade de Colorado que conduziu o estudo. O calçado, disse ele, "oferece certo grau de amortecimento". Ao abolir os tênis, "alguma outra coisa terá de amortecer os impactos".

Essa outra coisa, segundo ele e seus colegas, são as pernas. Se o corredor está descalço, o trabalho de absorver algumas das forças geradas quando o pé atinge o solo é transferido aos músculos da perna, processo que Kram chama de "efeito de amortecimento". Como resultado, os músculos da perna se contraem, trabalham mais e exigem energia adicional. O custo metabólico da atividade aumenta.

É claro que a maioria dos corredores descalços não vai para a rua usando tiras de chumbo nos pés. Notavelmente, porém, mesmo quando a corrida ao natural foi comparada diretamente com os Mayflys, os tênis venceram. Para oito dos 12 participantes, usar tênis permaneceu levemente mais eficiente do que correr descalço, mesmo com o peso acrescentado pelos calçados.

É importante apontar que o estudo examinou apenas a eficiência metabólica de usar tênis, comparada com não usá-los. Os cientistas não avaliaram a afirmação comum de que correr descalço reduz o risco de lesões.

No fim, a diferença no custo metabólico entre correr descalço ou usando tênis leves é provavelmente de maior interesse para atletas de competição. Os corredores dedicados devem ponderar sobre a opção de ter menos massa em seus pés e gerar uma maior carga nos músculos da perna.

Para o restante de nós, a lição pode ser que, mesmo se não quisermos correr descalços, é melhor investir em tênis leves.

"Existe um custo metabólico em usar tênis de corrida muito pesados", afirmou Franz.

Mas os modelos mais leves, que oferecem amortecimento para poupar os músculos da perna sem massa para desacelerar os movimentos, podem ser a alternativa mais inteligente a ficar descalço, disse ele.

* Por Gretchen Reynolds

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.