Header Ads

Resistência muscular localizada previne dores na coluna







http://www.escolapsicologia.com/wp-content/uploads/2011/03/exercicio.jpg

Você já deve ter ouvido falar que  cerca de 80% das pessoas já tiveram ou terão dores nas costas. Isso só demonstra que o problema é para lá de abrangente. Mesmo os praticantes assíduos de atividade física, em nível profissional ou amador, não escapam dessa estatística. Em muitos casos, as dores são passageiras e vão embora com o auxílio de analgésicos, mas segundo o Ministério da Saúde, cerca de cinco milhões de brasileiros acabam procurando médicos para tratar a dor nas costas, sentidas por períodos mais extensos. Nesses casos, uma atenção maior ao funcionamento do corpo e alterações nos hábitos de postura são as únicas maneiras de aliviar o desconforto.

Especialistas defendem que, quanto mais resistentes os músculos, mais protegidos ficamos do incômodo das dores. Por isso, muitos fisioterapeutas pedem para que os indivíduos que precisam proteger as costas trabalhem os músculos do tronco (abdominais e eretores da espinha). Isso foi observado em uma pesquisa que acompanhou os moradores da cidade de Copenhagen (Dinamarca) por um ano concluiu, que resistência e não força foi o fator que aparentemente preveniu o aparecimento de dores nas costas. E neste caso, é importante ponderar as diferenças entre resistência e força na prevenção. O que vale a pena, de acordo com os resultados deste estudo, é investir em mais repetições e menos carga (peso) para os exercícios nos músculos do tronco, já que a fadiga muscular, comum nos grandes esforços, diminui a proteção contra as dores.

O mesmo foi observado em outras pesquisas. Em estudo realizado na cidade de Helsinque (Finlândia), com 126 indivíduos, a resistência dos músculos do tronco também foi o único fator associado à incidência de episódios de dores nas costas. A conclusão foi semelhante em um terceiro estudo, conduzido na cidade de Teerã (Irã), no qual 600 pessoas foram subdivididas em 4 grupos: 150 homens assintomáticos, 150 mulheres assintomáticas, 150 homens com dores na região lombar e 150 mulheres com o mesmo sintoma. Novamente, dentre todas variáveis pesquisadas, a única que apresentou estrita relação com dores nas costas foi a baixa resistência dos músculos do tronco, principalmente os eretores da espinha.

Portanto, a resistência muscular obtida com exercícios para aumentar a resistência dos eretores da espinha e também dos músculos da parte de trás do tronco é fator fundamental na prevenção de dores nas costas. Peça a orientação de um professor para a execução dos exercícios e invista em resistência, ou seja, mais repetições e menos carga, para fugir do incômodo.

Por Éverton Oliveira - Redação Saúde Plena

Você não pode perder:

Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino
100 planos de aulas + 100 atividades de Educação Física Escolar
Drive Virtual de Educação Física

Tecnologia do Blogger.